Suíça encomenda UAS Hermes 900

0
1527
Imagem 1 Hermes 900-Suiça
(Imagem: Elbit Systems)

A Suíça assinou contrato com a israelense Elbit Systems correspondente à encomenda do Sistema Aéreo não Tripulado (UAS conforme sigla em inglês) Hermes 900.

Avaliado em US$ 200 milhões, o contrato foi firmado com o Departamento Federal de Defesa, Proteção Civil e Esporte da Suíça (DDPS) após dois meses da aprovação concedida pelo Parlamento daquele país. O escopo de fornecimento inclui seis plataformas aéreas Hermes 900.

Essas plataformas serão entregues equipadas com motor alimentado por combustível pesado, item incluído nos requisitos originais da concorrência. A Israel Aerospace Industries (IAI), a qual concorreu na licitação suíça com o UAS Super Heron, plataforma aérea derivada do Heron Standard, também desenvolveu seu UAS de acordo com os requisitos da Suíça, incluindo motor que funciona com combustível pesado.

O Hermes 900 substituirá os sistemas não tripulados IAI/Ruag ADS 95, que deverão ser retirados do serviço ativo em 2020. As entregas do novo UAS será concluída dentro de quatro anos.

Imagem 2 Hermes 900-Suiça
Hermes 900 durante programa de demonstração operacional na Suíça. (Imagem: Armasuisse)

Conforme Bezhalel Machlis, presidente e chefe-executivo da Elbit Systems, a Suíça está sendo vista como um importante mercado para a companhia e a decisão do DDPS em escolher a Elbit para fornecer o Hermes 900 HFE foi recebida com grande entusiasmo. Machlis avaliou que a decisão do DDPS é reflexo da capacidade de inovação e liderança da Elbit no campo dos UAS, que oferece produtos sustentados principalmente pela maturidade tecnológica. O executivo espera que esse programa abra caminho para contratos adicionais tanto na Suíça quanto em outras partes do mundo.

Neste mês foi anunciado que a frota de Hermes 900 da Força Aérea de Israel alcançou status operacional pleno. Essas plataformas cumpriram centenas de missões operacionais ao longo de 2014, durante a campanha Protective Edge (Barreira de Proteção) sobre a Faixa de Gaza, entretanto, foram posteriormente mantidos em terra para continuidade dos trabalhos com vistas à integração plena no serviço ativo.

A Força Aérea Brasileira (FAB) também opera o modelo, tendo voado em missões de vigilância durante a Copa do Mundo FIFA 2014 juntamente com os Hermes 450.

Ivan Plavetz