Sistema RBS 70 para defesa antiaérea dos Jogos Olímpicos 2016

0
2492
O RBS-70 apresenta um desempenho tido como excepcional até 5 mil metros de altitude, num raio de 8 km, podendo fechar uma “redoma” defensiva por sobre as arenas esportivas, no caso da Copa, inclusive na interceptação de armamento stand-off.

Por intermédio do Projeto Estratégico do Exército (Defesa Antiaérea), foram adquiridos, no ano de 2015, diversas unidades de tiro do moderno sistema de defesa antiaérea RBS 70, de origem sueca, e que estão atualmente em emprego nos Grupos de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro.

A aquisição, além de reequipar os Grupos de Artilharia Antiaérea com o que existe de mais moderno no segmento de defesa antiaérea de baixa altura, terá utilização na segurança contra vetores aéreos durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

O míssil do sistema RBS 70 possui qualidades que o tornam importante para o emprego em áreas urbanas, como a portabilidade (o sistema é composto pelo míssil e por um mecanismo de disparo), a visão termal (possibilidade de emprego noturno), o telecomando (guiado ativamente pelo atirador, por um feixe de laser) e o alcance de até 5,5 quilômetros.

Com o emprego desse material, a 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea (1ª Bda AAAe), assim como o Exército Brasileiro, demonstra o seu preparo para a atuação em grandes eventos.

Ivan Plavetz