SAAB otimista com perspectivas do Gripen NG

0
5309
24372-14687-1426097298.0.0
(Imagem: SAAB)

O seminário anual sobre o avião de combate Gripen da SAAB ocorreu ontem (12) em Estocolmo, na Suécia. A reunião tem como objetivo divulgar os últimos avanços do programa envolvendo o Gripen NG, recentemente adquirido pelo Brasil no âmbito do Projeto F-X2 da Força Aérea Brasileira.

De acordo com a empresa, os trabalhos de construção do protótipo estão correndo bem e o interesse do mercado é grande.

As primeiras seções da fuselagem já estão na linha de montagem final em Linköping. O diretor Jerker Ahqvist, líder da companhia para negócios envolvendo o Gripen, disse que esses componentes incorporam os benefícios das metodologias de design proporcionadas por sistemas dedicados totalmente digitais. O executivo destacou entre as vantagens dessas metodologias, a precisão de integração entre as seções.

A previsão é para que o protótipo realize seu roll out ao longo de 2016, sendo que o primeiro exemplar de série da encomenda de 60 unidades para a Força Aérea de Suécia tem previsão para 2019.

De acordo com a SAAB, o demonstrador de conceito do Gripen NG, que voou pela primeira vez em fevereiro de 2009, já acumulou 281 horas de voo e 315 decolagens.

Falando durante o seminário, Ulf Nilsson, responsável pelos negócios da área de aeronáutica da SAAB, disse que os acertos finais do contrato assinado com o Brasil envolvendo 36 aviões do modelo devem ser concluídos neste ano. “As tratativas estão evoluindo bem e de acordo com o planejado na direção de aprovação da parte financeira e das licenças de exportação”, esclareceu Nilsson.

Ao redor de cem engenheiros brasileiros deverão chegar a Linköping para participar de treinamentos e atividades de desenvolvimento relativas à produção da aeronave, incluindo a versão dois assentos.

No âmbito do progressivo envolvimento brasileiro, Ahlqvist informou que talvez entre dez e quinze exemplares dos 36 destinados para a FAB sejam montados pela EMBRAER. “Eles terão total capacidade para construir o caça futuramente, e criar capacidades para projetar aviões de combate”, completou.

Ahlqvist disse ainda que o “efeito Brasil” sobre o programa já pode ser observado como o aumento do interesse internacional.

De acordo com Nilsson, a SAAB nunca esteve numa situação tão positiva. “Registramos um potencial de venda que chega a 450 aeronaves. Temos em vista boas oportunidades para ter mais usuários da aeronave no futuro”, concluiu.

Entre as novidades confirmadas durante o seminário, figuraram as negociações com a Eslováquia envolvendo um possível acordo para fornecimento de Gripens C/D para o país. A decisão poderá ser consolidada ainda em 2015. A Bulgária apresentou-se como outro potencial usuário na região.

Ivan Plavetz

Fonte: Flight Global