REMAX 4 é apresentado ao público na 10ª CSTM

6
1734

A empresa Ares Aeroespacial e Defesa apresentou, pela primeira vez ao público, a seu novo sistema de armas remotamente controlado (SARC) REMAX 4 na 10ª edição da Conferência de Sistemas e Tecnologia Militar (CSTM), realizada entre os dias 24 e 28 de novembro, em Brasília (DF). Este sistema, que possui alto nível tecnológico, foi desenvolvida e fabricada em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx).

O REMAX 4, que deverá  integrar as futuras aquisições das viaturas blindadas multitarefa, leve sobre rodas (VBMT-LSR) 4X4  e das viaturas blindadas de transporte de pessoal – média sobre rodas (VBTP-MSR) 6X6 Guarani do Exército Brasileiro (EB), e traz mudanças significativas como a redução da altura em 20% e do peso em 12 kg.

Além do aumento da capacidade do cofre da munição, o projeto permite integração com outros armamentos, como lançadores automáticos de granadas e mísseis anticarro e a integração de um sistema de alerta laser, como o ELAWS 2, da Elbit Systems.

Na apresentação, estiveram presentes o comandante Militar do Sul (CMS), general de divisão Valerio Stumpf Trindade, o diretor de Fabricação (DF), general de brigada Tales Villela, dentre outras autoridades.

Com informações e imagens da Ares Aeroespacial e Defesa

6 Comentários

  1. Integra o Spike ATGM a esta torre e coloca no Guarani ou LMV e já fará uma diferença absurda e trará um poder de fogo tremendo tbm.

    • Exatamente! Agora imagine um Guarani com uma Torc30 ou UT30BR com esses mísseis? Traria uma capacidade de coleta de dados com poder de fogo enorme! Para mim, perfeito para substituir os Cascavéis.

  2. Bastos, a integração de míssil anti-carro seria no lugar da metralhadora? E são quantos misseis, apenas um? É possível colocar o mss 1.2?

    • O MSS 1.2 estava sendo cotado para a modernização dos Cascaveis pela Equitron.
      Não sei se está sendo aventada esta possibilidade para o projeto Guarani.

      Tb estou na expectativa da resposta do Bastos.

  3. Os LMV irão equipar 3 batalhões de infantaria mecanizados da 15 brigada de infantaria mercanizada serão usados pelos pel rec desses batalhões, num misto de viaturas com o sarc remax e torres manuais pelo visto o eb esta realmente montando forças mercanizadas completas com todas as capacidades plenas.

  4. Com a adoção do remax 4 você acha Paulo que irão se adquiridos novos armamentos como o lançador de granadas 40mm inexistente no eb para equipar essa nova versão além da integração de um míssil anti-tanque??

Deixe um comentário para Tomcat4,2 Cancelar Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here