Reestruturação organizacional e administrativa da Marinha do Brasil

0
3563

A Marinha do Brasil viu a necessidade de reestruturar sua organização funcional e administrativa, conforme divulgado pelo boletim Nº 729, de 05 de outubro de 2016, onde foi determinada a reestruturação da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha (SecCTM) e da Diretoria Geral de Material da Marinha (DGMM).

O Almirantado, em reunião ocorrida no dia 30 de setembro, aprovou as propostas de reestruturação onde a SecCTM deverá incorporar as atividades do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e do Programa Nuclear da Marinha (PNM), passando a denominar-se Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), agregando as estruturas organizacionais de Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha e de Gestão do PROSUB e do PNM.

A COGESN e o Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP) passarão a ser subordinados à nova Diretoria Geral, que também terá como Organização Militar (OM) subordinada a ser criada, o Centro Tecnológico da Marinha no Rio de Janeiro (CTMRJ), que englobará o Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV), o Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM) e o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM).

Com relação às mudanças aprovadas na DGMM, estão extintos os cargos de Coordenador do Programa de Reaparelhamento da Marinha (C-PRM) e de Coordenador da Manutenção de Meios (CMM); será criada a Diretoria Industrial, que terá como OM subordinadas o Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), o Centro de Manutenção de Sistemas da Marinha (CMS) e o Centro de Mísseis e Armas Submarinas da Marinha (CMASM), todas subordinadas diretamente à DGMM. O Centro de Projetos de Navios (CPN) passará a ser subordinado à DGePEM, que será reorganizada em três superintendências (Obtenção de Meios, Gestão do Ciclo de Vida, e Manutenção). Estas reestruturações não implicarão em alterações no efetivo autorizado de pessoal em qualquer círculo nem em número de cargos de almirantes.

 

Ivan Plavetz