Primeira militar feminina qualificada para “patroar” embarcações

0
7470
Cabo Ingrid Nascimento de Souza patroando o "Batelão" Bacamarte. (Imagem: Marinha do Brasil)

Após 37 anos de existência, o Centro de Mísseis e Armas Submarinas da Marinha (CMASM) conta, pela primeira vez, com uma praça do sexo feminino qualificada a “patroar” embarcações do tipo “Batelão”, com capacidade para carga de até 22 toneladas, utilizadas para transportar armamentos, mísseis e armas submarinas.

Desde o dia 29 de junho, a cabo Ingrid Nascimento de Souza foi oficialmente autorizada a “patroar” as embarcações, após obter conceitos satisfatórios em avaliações teóricas e práticas do CMASM.

A qualificação da cabo Ingrid demonstra o avanço da participação das mulheres em todas as atividades do CMASM, onde passaram a desempenhar tarefas tradicionalmente ocupadas por praças do sexo masculino, contribuindo para o cumprimento da missão da organização.

Ingresso da mulher na Marinha

No último dia 07 de julho, foi celebrado o aniversário de 36 anos do ingresso da mulher na Marinha do Brasil. A data marca a criação do Corpo Auxiliar Feminino da Reserva da Marinha, em 1980.

A decisão foi tomada pelo então Ministro da Marinha, almirante-de-esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, por intermédio da Lei nº 6807/80, assinada pelo Presidente da República da época, João Figueiredo.

Ivan Plavetz