Defesa aérea na Operação Posse 2019: 100% de sucesso!

O esquema especial de segurança montado pela Força Aérea Brasileira (FAB) para garantir a defesa aérea e o controle de tráfego aéreo nesta terça (01/01) durante a posse presidencial de Jair Bolsonaro foi considerado um sucesso.

“Foi perfeito”, avaliou o major-brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich, Comandante de Operações Aeroespaciais, que atua como Alta Autoridade de Defesa Aérea da Operação Posse 2019.

Ele e uma equipe de assessores estão reunidos no Centro Conjunto de Operações Aéreas, em Brasília (DF), de onde acompanham toda a movimentação aérea e gerenciam situações atípicas.

As áreas de exclusão vermelha, amarela e branca foram ativadas às 12h e seguem até a meia-noite, embora os períodos mais críticos – aqueles em que o novo presidente estava exposto – já tenham passado.

O Major-Brigadeiro Mangrich explica que, até o momento, aconteceram duas interceptações, de tráfegos conhecidos e regulares, apenas para interrogação com o objetivo de checar as aeronaves e tripulações.

Também houve coordenações para situações de exceção, como aquelas envolvendo enfermos ou feridos, em que o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal foi demandado.

Nesses casos, foi autorizado o sobrevoo nas áreas de exclusão. O aeroporto, que ficou na área amarela, não registrou qualquer atraso ocasionado pelo esquema de segurança montado pela FAB.

Durante todo o dia, aeronaves A-29 e F-5 se intercalaram no policiamento do espaço aéreo, para o caso de tráfegos não autorizados em áreas proibidas.

Aviões-radar E-99 também se mantêm no ar durante todo o período de ativação das áreas, reforçando a visualização dos tráfegos.

“Nós fizemos um planejamento muito complexo em tempo recorde. Essa é a maior operação de defesa aérea e antiaérea da história do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro e, até agora, está sendo perfeitamente executada”, disse o Major-Brigadeiro Mangrich.

Receptivos de autoridades estrangeiras aconteceu na Ala 1

A Ala 1, organização da FAB localizada na Capital Federal, foi responsável pela recepção aos Chefes de Estado e outras autoridades estrangeiras que vieram ao país para a posse presidencial. Foram recebidos os presidentes do Paraguai, Honduras, Cabo Verde, Portugal, Peru, Chile, Uruguai e da Bolívia, além de altas autoridades da Rússia, Estados Unidos, Suriname, Colômbia, Angola, Hungria, Marrocos e Espanha.

Militares da Ala 1 também atuaram na segurança de pontos estratégicos e na guarda de honra presidencial.

Esquadrilha da Fumaça

A Esquadrilha da Fumaça fez uma passagem durante a cerimônia, ao longo da Esplanada dos Ministérios, além de escrever nos céus a palavra “Brasil”.

Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Gabrielli
Edição: Agência Força Aérea – Revisão: Major Alle
Fotos: Sargentos Bianca Viol e Bruno Batista

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Durante a FIDAE 2024, a Boeing apresentou uma atualização do programa do avião de patrulha marítima P-8 Poseidon e os...

Tecnologia nacional de ponta que impulsionará modernizará o treinamento militar Na última quinta-feira, dia 04 de abril, a ARES Aeroespacial e...

Comentários

EM BREVE