Os helicópteros AH-2 da FAB entram em operação

0
3709
Foto 1 AH-2-Poti .
AH-2 (Imagem: Agência Força Aérea)

Dois meses após a chegada do quarto e último lote de helicópteros AH-2 Sabre (Mi-35M), o 2º/8º GAv, Esquadrão Poti, iniciou as atividades aéreas com as novas aeronaves. Já foram realizados voos em formação com outros helicópteros nos céus da Amazônia a partir da Base Aérea de Porto Velho (RO).

Os três últimos AH-2 Sabre chegaram para completar a frota do esquadrão no final de novembro do ano passado, conforme contrato firmado com a Rússia para a compra de 12 helicópteros de ataque. A aquisição delegou ao Esquadrão Poti plena capacidade para cumprir missões como defesa aérea, escolta de aeronaves e ataque ao solo.

Os helicópteros chegaram desmontados e foram transportados por uma aeronave de transporte pesado Antonov AN-124. Passaram por processo de montagem e ajuste de equipamentos, trabalho realizado por equipes de manutenção integradas por russos e brasileiros. Por último, o Instituto de Pesquisa e Ensaios em Voo (IPEV) realizou os voos para o recebimento final.

Foto 3 AH-2-Poti .
Os três últimos exemplares do lote de 12 unidades chegaram ao Brasil em dezembro. (Imagem: Agência Força Aérea)

Os AH-2 Sabre são os vetores de asas rotativas mais bem armados da FAB na atualidade, possuindo um canhão direcionável de dois canos GSh-23 de 23 mm, sistemas para uso de mísseis anticarro e lançadores de foguetes, por exemplo.

O modelo dispõe um moderno sensor de visão frontal infravermelha (FLIR) para aquisição de alvos e pontaria das armas. Além de suas qualidades ofensivas, o AH-2 é robusto e construído para garantir a própria sobrevivência nos ambientes de combate mais duros, incorporando blindagens nas partes vitais e uma eficiente suíte de contramedidas dotada de lançadores de flare, interferidor ativo de radiação infravermelha (IR), sistema de alerta de radar (RHAW) e supressores de calor nos dutos de saída dos motores. A aeronave também conta com uma cabine com capacidade para transportar um pequeno comando de soldados, característica que abre possibilidades de emprego do aparelho em missões C-SAR (Combate-SAR).

Ivan Plavetz