Operação UNITAS Amphibious 2015 simulou resgate de refugiados

A fase tática da Operação UNITAS Amphibious 2015 realizou uma incursão anfíbia, em ambiente hostil, simulando uma operação para libertar e prestar assistência humanitária a refugiados.

Para executa-la, os participantes foram divididos em três grupos. O primeiro correspondeu ao Posto de Comando da Força de Desembarque, unidade responsável pelo desembarque das tropas em determinado local, cujo propósito foi resgatar refugiados. O segundo, representado pelo Grupo de Controle, responsável por coordenar e controlar eventos, criou situações hipotéticas e modificou cenários, conforme andamento e as necessidades do exercício. O terceiro, denominado Centro de Controle de Evacuados, foi responsável por concentrar os refugiados em  local pré-determinado, para fornecer água e comida, além de prestar assistência médica.

Imagem 2 Op.UNITAS Amphibious 2015
Fuzileiros Navais do Brasil durante incursão anfíbia. (Imagem: Marinha do Brasil)

Participaram da Operação cerca de mil fuzileiros navais do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Chile, Colômbia, México, Paraguai e Peru.

Ivan Plavetz

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

O Grupo EDGE, estatal de tecnologia os Emirados Árabes, anunciou que formalizou uma “joint venture” (JV) com a empresa espanhola...

O Exército Brasileiro (EB), por meio da Chefia de Material do Comando Logístico (CMat/CoLog), publicou hoje, dia 04 de março,...

Durante a HAI Heli Expo 2024, que aconteceu no final de fevereiro, nos Estados Unidos, a Safran Electronics & Defense...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

Comentários

Disponível

DISPONÍVEL