Operação Atlântico 2018 no PHM A-140 Atlântico

0
9114
As operações aéreas tiveram o apoio do novo navio capitânia da esquadra brasileira, o Porta Helicóptero Multipropósito "Atlântico" (A140) .
No dia 6 de novembro, nove navios da Marinha do Brasil (MB) suspenderam do Rio de Janeiro com destino a Itaoca, no litoral do Espírito Santo.
Neste ano, a Operação “Dragão XXXIX” esteve inserida na Operação “Atlântico V”, um exercício conjunto coordenado pelo Ministério da Defesa, que reuniu até o dia de hoje (14), 2.845 militares da Marinha, além de efetivos do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira.
O dia 9 de novembro foi o Dia “D” da operação, com o desembarque das tropas de Fuzileiros Navais na praia de Itaoca.
Foram 1.726 militares da Força de Fuzileiros da Esquadra, divididos em 106 viaturas operativas e 12 blindados (entre eles 8 carros lagarta anfíbios).
O foco da projeção anfíbia foi a evacuação de não-combatentes, que tem como objetivo prover a necessária segurança para a saída de brasileiros que se encontram em país estrangeiro, onde instabilidades podem colocar em risco a integridade física. As ações em terra simularam a triagem, evacuação e retirada desses civis.
A Força-Tarefa Anfíbia, comandada pelo Contra-Almirante Paulo César Colmenero Lopes, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra (ComDiv-1), foi composta pelo Navio Doca Multipropósito “Bahia” (G-40), pelo Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” (G-25), pela Embarcação de Desembarque de Carga Geral “Marambaia” (L-20), pela Corveta “Barroso” (V-34), pela Fragata “Rademaker” (F-49), pelo Navio Patrulha “Guaporé” (P-45), pelo Navio de Patrulha Oceânico “Apa” (P-121), com o apoio do novo navio capitânia da esquadra brasileira, o Porta Helicóptero Multipropósito “Atlântico” (A-140) e do Navio de Apoio Oceânico “Purus” (G-152), que atuaram como força amiga, realizando ações de desembarque de tropa (150 Fuzileiros Navais), operações aéreas e de apoio logístico.
Entre os meios aeronavais, a operação contou com 9 aeronaves da Marinha do Brasil (4 UH-15, 2 UH-12, 1 AF1, 1 AH-11A e 1 SH-16), além de aeronaves da Força Aérea Brasileira (fotos).
No dia 11 de novembro, o Ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho, além de membros do Almirantado, Oficiais Superiores das Forças Singulares e demais Oficiais, estiveram na área de operações em Itaoca (ES), onde percorreram os locais das ações em terra.
Em seguida, visitaram as instalações do Navio Doca Multipropósito “Bahia“, onde assistiram à simulação de uma evacuação aeromédica, com o pouso de uma aeronave da Força Aérea Brasileira, que levou um paciente para ser atendido no Complexo Hospitalar do navio, que tem 500 m², duas salas de cirurgia, UTI, capacidade para atender até 100 pacientes por dia, e reuniu médicos, enfermeiros e farmacêuticos das três Forças.

IMAGENS: MINISTÉRIO DA DEFESA / R.MANFRIM

Clique na imagem e visualize o álbum “Operação Atlântico V 2018”.