NUCLEP na Cerimônia de Integração dos Submarinos Classe Riachuelo

0
3702
(Itaguaí - RJ, 20/02/2018) Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo. Foto: Beto Barata/PR

O presidente da NUCLEP, Carlos Henrique Silva Seixas, e sua diretoria, participaram na manhã da última terça-feira, 20 de fevereiro, da Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo, no complexo naval de Itaguaí, a convite do Comandante Geral da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Ferreira.

A solenidade que contou com a presença do presidente da Republica, Michel Temer, do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e outras autoridades, celebrou o lançamento da fase final de montagem do Riachuelo, submarino de tecnologia francesa, para o qual a NUCLEP construiu os ‘cascos resistentes’.

 

O S-40 Riachuelo visto de cima. Foto: (NUCLEP)
(Itaguaí – RJ, 20/02/2018) Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo.
Foto: Beto Barata/PR
(Itaguaí – RJ, 20/02/2018) Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo.
Foto: Beto Barata/PR

Parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha, o “Riachuelo” é o primeiro dos quatro submarinos convencionais que estão sendo construídos no Estaleiro e Base Naval (EBN) de Itaguaí e que deve ser lançado ao mar no final deste ano.

Além dos quatro submarinos, o programa, num acordo com a França, prevê ainda a construção do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear, resultando em uma nova dimensão ao poder naval do país.

O que está sendo integrado “dentro” do S-40 Riachuelo?

PROPULSÃO:

· Motor Elétrico Principal (MEP), Jeumont-Schneider EPM Magtronic de 2.915(KW) à 150 rpm (a grande peça verde na foto abaixo);

Itaguaí(RJ) – Submarino apresentado durante cerimônia de Inínio de Integração dos Submarinos Classe Riachuelo, no Complexo Navel de Itaguaí, região metropolitana do Rio(Tomaz Silva/Agência Brasil)
  • Quatro motores diesel MTU 12V 396 SE84
  • Baterias HAGEN (Exide Technologies Industrial Energy) distribuídas em 2 compartimentos, cada um com 220 células.

SISTEMA DE DETECÇÃO ACÚSTICA

  • Um Sonar Thales TSM 2233 Eledone (DSUV-22), TSM 2253 flank array passivo; e
  • Um Sonar Thales Safare matriz de interceptação ou Thales S-Cube integrado à suíte sonar do submarino.

SISTEMA DE COMANDO TÁTICO

Naval Group SUBTICS (Submarine Tactical Information and Command System) para as seguintes funções:

  • Vigilância acústica;
  • Aquisição de dados e vídeo do periscópio optrónico e de ataque;
  • Controle de armas;
  • Controle de avarias e monitorização permanente dos sistemas;
  • Transmissão e aquisição através de data link;
  • ESM Thales DR 3000 or ITT AR 900; e
  • Sistema de Pesquisa (SMS) de acompanhamento e análise com identificação e classificação do alvo, por meio do Periscópio de ataque Sagem Série 20 (APS) e Série 30.

ARMAMENTO

6 tubos de torpedo e capacidade de transportar até 18 armamentos (com 6 armamentos nos respectivos tubos), podendo ser armados com:

  • Torpedos pesados F-21;
  • SM-39 Exocet; e
  • Minas

SISTEMA DE AUTO DEFESA

Sistema de defesa anti-torpédico CONTRALTO

Imagens: Beto Barata/PR