Ministro das Comunicações acompanha testes do satélite SGDC

0
2020
Imagem 1 SGDC-Testes
(Imagem: Thales)

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, acompanhou os testes com o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGCD) em Cannes, na França. O ministro se reuniu com diretores da Thales Alenia Space, construtora do veículo espacial, e acompanhou detalhes da montagem do SGDC. André Figueiredo explicou que o lançamento do satélite é uma prioridade do governo federal e a meta é que, até dezembro deste ano, o empreendimento esteja concluído. Ainda no primeiro semestre também estarão prontas para testes as bases de controle em Brasília e no Rio de Janeiro.

“Nessa primeira visita pudemos ver o satélite em fase de finalização, testes e junção de seus componentes. Conversamos com a direção da Thales e a perspectiva é de que o lançamento aconteça até dezembro. Essa é a meta que a empresa busca cumprir”, afirmou.

Neste momento estão realizados testes térmicos. Em seguida, o equipamento passará por testes mecânicos e, em junho, serão preparados os exames com a parte de comunicações. Em dezembro de 2015, os módulos de comunicação e serviço foram integrados.

Um grupo de 22 profissionais brasileiros acompanha a construção do SGDC como parte do processo de absorção e transferência de tecnologia. O empreendimento é supervisionado pela brasileira Visiona, empresa formada pela parceria estabelecida entre Telebras e Embraer. A partir do próximo mês de março, profissionais que vão operar o satélite passarão pelos treinamentos finais no centro de operações em Brasília (DF).

Imagem 2 SGDC-Testes
Ministro das Comunicações e comitiva visitam sede da Thales Alenia Space na França. (Imagem: Ministério das Comunicações)

SGDC

O satélite vai operar nas chamadas banda X e Ka. Em relação à primeira, trata-se de uma faixa de frequência destinada exclusivamente para uso militar, correspondendo a 25% da capacidade total do satélite. A banda Ka terá capacidade de 54 Gbit/s será usada para ampliar a oferta de banda larga pela Telebras. O satélite pesa 5,8 toneladas e vai garantir conexão banda larga nos municípios mais distantes do País. Ele irá reforçar a rede terrestre da Telebras, atualmente com 28 mil quilômetros de extensão, presente em todas as regiões brasileiras.

O projeto é uma parceria entre os ministérios da Defesa (MD), das Comunicações (MC) e da Ciência e Tecnologia (MCTI) e envolve investimentos da ordem de R$ 1,7 bilhão.

A previsão de lançamento é para o segundo semestre deste ano e de entrada em operação no início de 2017. Após um período de ajustes e testes, o SGDC começará a sua operação regular no início de 2017.

Ivan Plavetz