Marinha do Chile inicia operações com Vulcanair P68 Observer 2

0
1928
(Imagem: Vulcanair)

A Marinha do Chile iniciou na última semana operações com o primeiro dos sete bimotores de fabricação italiana Vulcanair P68 Observer 2, segundo anunciou o Ministério da Defesa daquele país. A aeronave, designada Naval 321, chegou à Base Aérea Naval de Concón no dia 01 de julho.

Operado pelo Escuadrón de Propósitos Generales VC-1, será empregada em missões de busca e salvamento, policiamento marítimo, evacuação aeromédica e como transporte de ligação, atividades antes executadas pelos vetustos Cessna O-2A Skymaster.

Enquanto o Ministério da Defesa não revela quando os demais P68 serão entregues, fontes asseguram que outros dois chegarão ainda neste ano e os restantes ao longo de 2017.

Impulsionado por dois motores convencionais Lycoming IO-360-A1B6, o P68 Observer 2 já está em serviço com diversos operadores militares e para-militares ao redor do mundo, incluindo o Exército do Chile. De acordo com a fabricante, os custos operacionais do modelo podem chegar à quinta parte dos valores apresentados por um helicóptero monoturbina. A velocidade de cruzeiro da aeronave alcança 307 Km/h em comparação aos 230 km/h de um helicóptero. A autonomia máxima sem reabastecimento do P68 situa-se na casa dos 2.800 Km, enquanto os helicópteros percorrem cerca de 650 Km sem receber combustível. O P68 é capaz de permanecer no ar 10 horas e 30 minutos.

Imagem 2 MarinhaChile-P68
Entrou em operação o primeiro P68 Observer 2 da Marinha do Chile. (Imagem: Vulcanair)

Os P68 da Marinha do Chile serão equipados com um conjunto de sensores eletro-ópticos e infravermelhos (EO/IR) de alta-definição (HD) montados numa plataforma comum giro-estabilizada modelo UTC Aerospace Systems TASE500, sistema que fornecerá elevada consciência situacional  e aumentará a capacidade de observação.

Embora pertencentes e operados pela Marinha do Chile, os P68 Observer serão gerenciados pela Dirección General del Territorio Marítimo y de Marina Mercante (DIRECTEMAR), que exerce efetivamente a função de guarda costeira.

Ivan Plavetz
Fonte: Jane’s Defence Weekly