Malásia prepara licitação para a aquisição de 400 blindados 6X6

12
9976
Blindados Condor 4X4 e SIBMAS 6X6, do Exército Malaio, em uma exibição em 2016

O Exército da Malásia está se preparando para abrir uma licitação internacional para a aquisição de cerca de 400 viaturas blindadas sobre rodas 6X6, com o objetivo de  substituir seus antigos blindados UR-425 Condor 4X4 e SIBMAS AFSV-90  6X6, em um projeto conhecido como  Veículo Blindado com Rodas de Próxima Geração.

O Condor é uma viatura blindada de transporte de pessoal e foi construído pela Henschel Wehrtechnik GmbH, da Alemanha, enquanto o SIBMAS é um viatura blindada de de apoio de fogo em unidades de infantaria, construído pela BN Constructions Ferroviaires et Metalliques, da Bélgica, armado com canhão de baixo recuo Cockerill MK III, de 90 mm com 39 calibres (similar aos que equipam os EE-9 Cascavel) e que está em serviço desde 1981. Um fato curioso sobre esta viatura foi que, na concorrência de sua aquisição, um dos candidatos foi o ENGESA EE-11 Urutu VREC, conhecido como “Uruvel” (Urutu com a torre do Cascavel).

Especula-se que os que diversas empresas participem desta concorrência, dentre elas as FNSS, PT Pindad, Hyundai Rotem, General Dynamic Land Systems Canada e a Iveco Defence Vehicle.

O PARS III 6X6 com uma torre equipada com um canhão de 25 mm (Imagem: FNSS)

A FNSS Savunma Sistemleri A.Ş, empresa turca com capital de 51% da Nurol Holding e 49% da BAE Systems,  possui a família PARS, nome local do “Leopardo da Anatólia”, com viaturas com tração 4X4, 6X6 e 8X8. A versão PARS III 6X6 oferecida possui peso de batalha na ordem de 25 toneladas e pode ser equipada com diversos sistemas de armas. Os veículos da família estão em uso na Turquia, Líbia, Malásia e Omã, sendo que uma versão do PARS III 8X8, equipada com uma torre John Cockerill 3105, com canhão de 105 mm, está participando da concorrência do programa VBC Cav do Exército Brasileiro.

A exigência do Governo da Malásia pode exigir a produção local dos veículos, dá uma certa vantagem à FNSS devido à recente conclusão da produção dos veículos blindados PARS 8X8, conhecidos localmente como AV8 Gempita, sob licença, pela empresa local DefTech.

O K806 WAV (imagem: Hyundai Rotem)

A sul-coreana Hyundai Rotem também abriu a possibilidade de produção local, e confirmou que participa da licitação com o veículo blindado de rodas K806 WAV (“wheeled armored vehicle”), uma viatura 6X6 que foi projetada e construída para atender as necessidades do Exército da Coreia do Sul, mas que também esta sendo oferecida para exportação.

A estatal indonésia Perindustrian Tentara Nasional Indonesia-Angkatan Darat (PT Pindad) possui o Anoa-2, apresentada em 2010, que é a segunda geração de uma viatura em uso no Exército da Indonésia e que teve seu desenho baseado no GIAT VAB francês.

O protótipo do Anoa-2 com uma torre equipada com um canhão de 90 mm (Imagem: PT Pindad)

A General Dynamics Land Systems – Canada (GDLS-C) também apresentou interesse em prosseguir com o desenvolvimento de uma versão 6X6 para suas viaturas LAV II, baseados na sua bem-sucedida família Piranha, da Wowag, e que foram adotados pela Austrália (ASLAV), Fuzileiros Navais dos Estados Unidos (LAV-25), Guarda Nacional da Arábia Saudita e pela Infantaria de Marinha do Peru.

Já a Iveco Defence Vehicle (IDV) participará desta concorrência  com a VBPT-MSR 6X6 Guarani, um projeto do Exército Brasileiro e fabricada pela IDV LATAM em Sete Lagoas. Este veículo, equipado com um SARC REMAX, foi apresentados aos malaios na ultima quinta-feira, dia 16 de dezembro, em uma série de demontrações executadas no Centro de Avaliações do Exército (CAEx), no Rio de janeiro (RJ).

A apresentação das qualidades do VBTP-MSR Guarani aos Malaios no CAEx (Imagem: CAEx)

Além da exigência de cerca de 400 novas viaturas blindadas 6X6, o Exército da Malásia também deverá licitar 36 novos  4X4 para atender as necessidades da participação da Força nas operações de paz das Nações Unidas (ONU).

 

NOTA DO EDITOR: Tecnologia & Defesa irá acompanhar esta concorrência e colocar seus leitores a par das novidades que surgirem.

12 Comentários

  1. Paulo Bastos, bom dia. A assinatura de um acordo entre os governos Brasil e itália, pode facilitar uma venda de governo a governo do VBC CAV 8×8 e a exportação do nosso Guarani para outros países ?

    Obrigado!

    Pedro

  2. Concorrendo contra 8×8 o Guarani tem a granda vantagem apenas no preço, mas numa concorrencia 6×6 ele é cachorro grande, estamos na torcida.

  3. Tomara que o Guarani seja escolhido, tendo em vista a geografia do Suldeste asiático, o Guarani séria muito interessante para a Malásia!

  4. E eu achando que as empresas por trás desse projetos eram brasileiras, mas não, é uma alemã e outra belga.

  5. Excelente cobertura. Boa oportunidade para tentar emplacar os dois modelos da IVECO; o Guarani e o LMV. Foi cogitada a participação da IVECO na concorrência dos 4×4?

  6. Teremos um Guaravel ( Guarani com canhão do Cascavel) ? Melhor já apresentar um Chavante ( derivado da família Iveco, com características similares porém atualizadas, ao Cascavel).
    Força Guarani, estamos torcendo!

  7. Essa concorrência é uma homenagem aos “Especialistas Super Trunfo” que criticam o projeto Guarani 6×6…

  8. Matéria fantástica! O Guarani é concorrente de peso. Só uma pergunta: todo o 6×6 é anfíbio ou isso é um forte particular do Guarani?

Deixe um comentário para Rommel Santos Cancelar Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here