KC-X2: Verba para o projeto está prevista no Orçamento de 2015

0
2857
Foto 2 KC-X2.
Os requisitos do KC-X2 da FAB contêm algumas similaridades com o B767MMTT da Força Aérea da Colômbia. (Imagem: IAI)

Depois de um longo período de negociações e adiamentos, de acordo com a Força Aérea Brasileira, a verba necessária para a conversão de três jatos comerciais Boeing 767-300ER em plataformas de reabastecimento aéreo e transporte estratégico está “prevista” numa emenda correspondente ao Orçamento da União para 2015 aprovado semana passada pelo Congresso Nacional.

A partir da assinatura do contrato, esses trabalhos serão coordenados pela Israel Aerospace Industries (IAI). Uma fonte israelense informou que os três aviões que receberão a conversão já teriam seus números de série conhecidos.

A IAI foi selecionada para o serviço em 2013, entretanto, questões econômicas e políticas internas do Brasil acabaram por arrastar as tratativas com os israelenses.

De acordo com fontes próximas das negociações, a FAB vem insistindo junto ao governo federal, recuperar a capacidade de reabastecimento ar-ar e de transporte estratégico é uma das prioridades do seu programa estratégico. A retirada de serviço dos Boeing KC-137 E do 2º/2º GT, Esquadrão Corsário, desativados em 2013, reduziu drasticamente a capacidade REVO (Reabastecimento em Voo) da FAB. Atualmente apenas dois turboélices Lockheed KC-130H/M estão capacitados para essa operação.

De acordo com os planos, o primeiro Boeing 767-300ER dos três programados será convertido na divisão de Bedek da IAI, sendo os demais trabalhados no País pela TAP Manutenção e Engenharia Brasil sob supervisão da companhia israelense. Entre os equipamentos integrados nos 767 do KC-X2, figuram os pods “hose-and-drogue” para a transferência de combustível no ar.

Procurada para confirmar a noticia, a IAI não quis comentar o andamento do programa.

Conheça um pouco do programa de conversão para a configuração B767 MMTT da IAI:

Ivan Plavetz