KC-46A: Plataforma de voo decolou pela primeira vez

0
1699
(Imagem: Boeing)
(Imagem: Boeing)
(Imagem: Boeing)

Decolou pela primeira vez no domingo passado (28) o protótipo do Boeing 767-2C, aeronave que servirá de base para o futuro reabastecedor aéreo e transporte estratégico KC-46A da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF).

No voo inaugural, o 767-2C equipado com dois motores turbofan Pratt & Whitney PW4062 partiu do aeródromo da linha de montagem final da Boeing localizada em Everett, Whashington, e permaneceu no ar por três horas e trina e dois minutos.

O 767-2C é uma aeronave que combina fuselagem do 767-200ER, asas do 767-300, estabilizadores do 767-400ER e sistemas do cockpit do 787. Paralelamente ao programa KC-46A a Boeing está oferecendo o modelo para operadores comerciais.

A empresa construirá quatro protótipos de desenvolvimento. O primeiro, que acaba de voar, e o terceiro serão empregados nos programas de certificação junto à Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA). O segundo e o quarto sairão das linhas de montagem final como KC-46A.

A conversão do 767-2C no KC-46A incluirá integração de um sistema de transferência de combustível ar-ar tipo tail boom manejado por controles fly-by-wire baseado naquele existente nos McDonnell Douglas KC-10, de uma estação remota de controle para o operador, pods de reabastecimento sub-alares e moderna suíte eletrônica militar.

O contrato de desenvolvimento do KC-46A assinado entre Boeing e USAF está avaliado em US$ 4,4 bilhões. Devido aos atrasos sofridos pelo programa, a Boeing deverá alcançar nos próximos 32 meses a certificação de aeronavegabilidade do 767-2C, certificação dos sistemas de reabastecimento do KC-46A e entregar os 18 primeiros exemplares operacionais.

A apresentação do primeiro KC-46A estava prevista para janeiro, mas somente deverá acontecer em abril.

A Força Aérea estadunidense planeja comprar até cento e setenta e nove KC-46A para substituir seus veteranos Boeing KC-135, aeronaves menores derivadas dos populares quadrimotores comerciais Boeing 707.

Esse voo inaugural aconteceu poucas semanas antes da data marcada para a escolha do novo avião reabastecedor da Força Aérea da República da Coreia do Sul (ROKAF), cuja competição conta com uma acirrada disputa entre o KC-46A e o A330MRTT da Airbus Defence & Space.

Ivan Plavetz