Indra amplia segmento terreno da Hispasat

0
1366
Imagem 1 e 2  Hispasat-segmento-Terreno
Satélite Hispasat 1F (Imagem: Hipasat)

A espanhola Indra vai ampliar o segmento terreno da Hispasat de acordo com contrato de mais de € 5 milhões cujo prazo de execução será prorrogado até janeiro de 2017. A companhia preparará o segmento terreno para que possa fazer o monitoramento e controle dos novos satélites Hispasat 1F e Amazonas 5.

Serão fornecidas quatro estações terrestres, sendo duas  na central de controle da Hispasat no Rio de Janeiro, uma na central de Maspalomas (ilhas Canárias) e a quarta em Arganda del Rey (Madri). Também serão atualizadas as várias estações existentes, que foram fornecidas em contratos anteriores.

Com o Amazonas 5, a Hispasat vai responder à crescente demanda de capacidade de satélites, principalmente para plataformas de TV via satélite operando na América Latina, incluindo  Brasil. Além disso, possui capacidade em banda Ka para atender aos novos serviços de conectividade com a internet.

O Hispasat 1F substituirá o Hispasat 1D e terá capacidade adicional em banda Ku para as regiões andina e brasileira. Além disso, com o Hispasat 1F serão ampliadas as capacidades transatlânticas da Hispasat em suas conectividades Europa-América e América-Europa, e a capacidade em banda Ka com cobertura europeia será adicionada para que possa incrementar seus serviços de banda larga na região.

Imagem 3  Hispasat-segmento-Terreno
Satélite Amazonas 5 (Imagem: Hispasat)

Com este novo contrato, a Indra reforça sua estreita relação de colaboração, de mais de 20 anos, com a Hispasat. Neste tempo, a multinacional implantou o sistema que controla os satélites Amazonas 1, 2, 3 e 4 e os satélites Hispasat 1A, 1B, 1C, 1D e 1E.

A Indra participa do setor espacial nas áreas de comunicações por satélite, sistemas e radares de vigilância espacial, centrais de controle, observação da Terra e navegação GNSS em mais de 20 países. A companhia é líder no desenvolvimento de segmentos terrenos na Espanha e lidera a implantação daqueles destinados a operar os satélites espanhóis Paz e Ingenio. A metade de suas vendas no setor espacial, no qual possui mais de 25 anos de experiência, é proveniente do mercado global.

Ivan Plavetz