H-60L completa 10 anos de operação na FAB

0
3032
(Dois esquadrões da FAB empregam o helicóptero em suas atividades. (Imagem: Agência Força Aérea/tenente Enilton Kirchof)

No ano de 2016, o 7° Esquadrão do 8° Grupo de Aviação (7º/8º GAv), Esquadrão Harpia,  completa 30 anos de existência e, juntamente com essa expressiva marca, comemora também 10 anos desde que os helicópteros H-60L Black Hawk chegaram à Força Aérea Brasileira.

No dia 27 de julho de 2006, teve início uma nova era no 7º/8º GAv. Nesta data, os primeiros pilotos de Black Hawk do Esquadrão Harpia recebiam em Huntsville, nos Estados Unidos, o primeiro  H-60L do Esquadrão, o FAB 8901. O translado teve início no dia 29 de julho e durou 06 dias.

Até a chegada a Manaus, a tripulação cruzou várias cidades dos Estados Unidos e ilhas da América Central para enfim ingressar no território brasileiro por Boa Vista (RR). Na chegada, houve uma cerimônia militar na Base Aérea de Manaus (BAMN), com a presença de todo efetivo da guarnição de aeronáutica de Manaus, ficando o evento marcado pra sempre na história do 7º/8º GAv.

A chegada das novas aeronaves trouxe um grande ganho operacional para o Esquadrão Harpia. Maior capacidade de carga, maior autonomia, mais segurança, além da capacidade de operar 24 horas por dia, foram alguns dos principais pontos positivos dessa aquisição.

(Imagem: Força Aérea Brasileira)
(Imagem: Força Aérea Brasileira)

Entre as missões realizadas pelo 7º/8° GAv, estão as de infiltração e exfiltração de tropas (utilizando as técnicas de Rapel, Pouso de Assalto e McGuire), Busca e Salvamento (SAR) e Busca e Salvamento em Combate (CSAR), tanto na selva como no mar. Realiza também missões de apoio social e humanitário junto às populações ribeirinhas e indígenas, atuando principalmente nas campanhas de vacinação do Ministério da Saúde, missões presidenciais, missões de ajuda humanitária em outros países, além de apoiar os mais diversos órgãos da FAB.

Na FAB, o 5° Esquadrão do 8° Grupo de Aviação (5º/8º GAv), Esquadrão Pantera, sediado na Base Aérea de Santa Maria (BASM), no Rio Grande do Sul, também opera o H-60L.

Ivan Plavetz