Guatemala volta atrás na compra de Super Tucano

0
3119
Foto 2 Super Tucano-Guatemala.
Caso a venda seja definida, a Guatemala será o 14º país a optar pelo avião brsileiro. (Imagem: Embraer)

O ministro da Defesa da Guatemala, Manuel López, afirmou que seu país pretende comprar aviões Super Tucano da Embraer Defesa e Segurança (EDS) através do empréstimo de um banco espanhol. O presidente Otto Pérez havia afirmado que a aquisição estava suspensa por um aumento no preço das aeronaves.

A compra, com crédito de 11,9 milhões de euros do banco espanhol BBVA, também inclui duas lanchas e três radares, disse López na noite de terça-feira a jornalistas locais.

“Temos projetos de lei que esperamos que caminhem. Um deles é um empréstimo de 11,9 milhões de euros para a compra de duas lanchas de patrulha, dois aviões Super Tucano e três radares”, comentou o funcionário.

O ministro argumentou que os aviões são fundamentais para proteger a biosfera da Guatemala e que já discutiu o assunto com o presidente do Congresso, o opositor Luis Rabbé.

“Temos este ano para obter a aprovação do empréstimo, que será outorgado pelo banco espanhol BBVA. O presidente do Congresso tem a intenção de fazer isso andar”, afirmou o ministro ao jornal Prensa Libre.

Em outubro de 2013, o governo guatemalteco concretizou a aquisição de seis aviões A-29 Super Tucano com a Embraer. No entanto, um mês depois, o presidente guatemalteco cancelou a compra pelo aumento de aproximadamente US$ 3 milhões por aeronave.

A negociação para adquirir os seis aviões havia sido iniciada em 2009 entre Luis Inácio Lula da Silva e o presidente da Guatemala, à época, Álvaro Colom.

Com a suspensão unilateral de cancelamento da compra, a Guatemala deveria pagar US$ 600 mil de indenização à Embraer.

Ivan Plavetz

Fonte: Portal Terra