Guarani é demonstrado para a Malásia

6
8347

O Centro de Avaliações do Exército (CAEx), “Campo de Provas da Marambaia/ 1948”, realizou uma demonstração da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Médio sobre Rodas (VBTP-MSR) 6X6 Guarani, pertencente ao 1º Batalhão de Infantaria Mecanizada (Escola) (1º B I Mec (Es)), para uma comitiva do Exército da Malásia.

A atividade foi conduzida pelo chefe do CAEx, general de brigada Alexandre Martins Castilho, e teve como objetivo demonstrar o desempenho da plataforma veicular e do sistema de armas da VBTP-MSR 6X6 Guarani equipada com estação de armas remotamente controlada (SARC) REMAX, que integram o Programa Estratégico do Exército (Prg EE) GUARANI.

A demonstração, que ocorreu na Seção de Testes (ST) do CAEx, contou com a presença de engenheiros e técnicos da Divisão de Avaliação de Material (DAM); de engenheiros da Iveco Defence Vehicles (IDV), fabricante da viatura; da empresa ARES Aeroespacial e Defesa, fabricante da Estação REMAX; e de uma comitiva do Exército da Malásia e da Prima Elite Technology Sdn Bhd, empresa da área de defesa da Malásia.

Foram realizadas demonstrações em sítio de obstáculos, como transposição de trincheira, navegação em raia no lago de navegação e navegação em lago com a comitiva embarcada. Na Linha I, linha de tiro destinada a realizar um amplo espectro de ensaios com armamento pesado e munições de todos os calibres até o alcance de 6 km e aparelhado com sistema de alvos fixo e móvel, foi montada uma infraestrutura para a apresentação de vídeos explicativos a respeito da plataforma REMAX pela empresa ARES, com demonstração de emprego de tiro do sistema  e com metralhadora .50 em alvo fixo a 1.000m e viatura parada e em aproximação.

Os militares da nação amiga executaram o tiro com o sistema REMAX e, em seguida, foram para o terraço do prédio do radar, de onde assistiram ao desempenho da viatura Guarani, em terreno arenoso, para, posteriormente, embarcarem para percurso naquele tipo de terreno. Os militares também presenciaram o deslocamento na pista “qualquer terreno” (QT) e, em seguida, embarcaram e realizaram o deslocamento na pista. No circuito oval do campo de provas, houve a demonstração do teste de estabilidade lateral (“double lane change) e, logo após,  os militares do Exército Malaio embarcaram para o percurso.

No encerramento, houve as discussões finais e as despedidas, momento em que foi evidenciada a importância do papel do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército (SCTIEx) e da Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS) no fomento da pesquisa e do desenvolvimento de tecnologia no Brasil e na projeção de nosso País no cenário internacional.

Fonte: CAEx

 

 

6 Comentários

  1. Bastos, vc tem ideia da quantidade pretendida de Guarani’s que a Malásia pretende adquirir caso o negócio se concretize ???

  2. Podemos estar presenciando o surgimento do primeiro operador internacional da Remax? VOA ARES o seu futuro e grande

  3. Taí um país que até agora me.pareceu confiável, além, é claro, de comprar armamentos brasileiros sem o famoso lobby de europeus e demais potências. Brasil tem muito a ganhar com o comércio entre os países do sudeste asiático.

Deixe um comentário para Tomcat4,2 Cancelar Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here