Guarani 6×6 com UT30BR e equipado com kit de flutuação chega ao CIBld

Por Paulo Roberto Bastos jr.

O Exército Brasileiro, através do Centro de Instrução de Blindados (CIBld), avança na preparação das forças blindadas equipadas com as viaturas do Pgr EE Guarani em suas diferentes versões.

O VBTP-MSR 6×6 Guarani armado com o canhão de 30 mm UT30BR montado em torreta faz parte do acervo do CIBld, unidade escola referência sediada em Santa Maria (RS).

Equipes de instrução e alunos alocados aquele estabelecimento de ensino militar poderão aprender todos os segredos sobre essa versão do carro e seu poderoso armamento, e como reconfigurá-lo rapidamente, de acordo com a necessidade de momento.

Para a transposição de cursos d’água (rios, lagos, etc), o Guarani armado com a UT30BR precisa receber uma modificação de campo de rápida instalação, na forma de um kit de flutuabilidade afixado ao chassis do veículo.

Esse equipamento de segurança é necessário devido ao peso extra do armamento.

O Guarani e a torre UT30BR juntos, mais a munição deste último, representam 19 toneladas e uma mudança considerável no centro de gravidade (CG) do veículo, que possui uma silhueta tida como alta.

Como o motor do Guarani fica disposto a frente no chassis, deslocado a direita, o carro quando navegando, sem emprego de kit de flutuabilidade, apresenta uma tendência de inclinar-se para a direita, o que reduz a velocidade do deslocamento.

Para corrigir essa tendência e dar maior condição de navegabilidade ao Guarani armado com a UT30BR, faz-se necessário o emprego do kit de flutuação específico dessa versão, afixado ao chassis do blindado, nas laterais do mesmo.

Sem a necessidade de ferramentas especiais, e aproveitando pontos de fixação previamente existentes no chassis do 6×6, é possível instalar o kit de flutuação em menos de 15 minutos, permitindo assim uma rápida transposição de obstáculos pela infantaria mecanizada e cavalaria.

Teste de estanqueidade e flutuabilidade na pista de testes da Iveco (carro padrão sem estação de armamento). Imagem: Roberto Caiafa

Esse kit de flutuabilidade foi testado pela primeira vez (com sucesso), dentro do processo de experimentação doutrinária da Infantaria Mecanizada colocado em prática pela 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, Brigada Guarani, em novembro de 2017, no açude Tuiuti, em Rosário do Sul/RS.

As fotos não indicadas são de autoria de Eliseu Prass (CIBld)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

O Estado-Maior do Exército, por meio da portaria 1.294-EME/C Ex, de 03 de abril de 2024, aprovou a diretriz de...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Comentários

EM BREVE