Grupo de trabalho inspeciona aeronaves das Olimpíadas

0
1807
(Imagem: Agência Força Aérea)

Quatro aviões, sete helicópteros, dois drones, além de motos e viaturas responsáveis pela transmissão de imagens dos Jogos Olímpicos foram checados na última semana por uma comissão convocada pela Assessoria Especial de Grandes Eventos do Ministério da Defesa. O grupo, composto por militares da Marinha, Exército e Aeronáutica, inclui pilotos e engenheiros especializados em telecomunicações.

“Nossa tarefa foi verificar todos os hardwares e sistemas de antenas instalados na aeronave que fazem a transmissão de dados e imagens para as olimpíadas. Como esses equipamentos operam em rádio-frequência, checamos, juntamente com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para certificar que não haja interferência na parte de tráfego aéreo, de controle, radares, comunicação, bem como também interferência nos dados e imagens dos Jogos para o resto do mundo”, explicou o capitão-aviador Padilha, membro do grupo.

Os helicópteros e os drones foram vistoriados em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Já a inspeção dos aviões ocorreu no Aeroporto Internacional de Cabo Frio, na Região dos Lagos. O trabalho compreende duas etapas: em solo são verificados os equipamentos trazidos pelas empresas estrangeiras de transmissão para o Brasil, e em vôo é checado o funcionamento desses aparelhos.

“Toda a parte [de inspeção] de solo quanto a aérea foca na segurança e no desconflito das frequências e sinais utilizados durante os Jogos Olímpicos”, disse o major-aviador Nélson Alex Roso.

Comissão de inspeção é composta por 13 militares das três Forças Armadas. (Imagem: Agência Força Aérea)
Comissão de inspeção é composta por 13 militares das três Forças Armadas. (Imagem: Agência Força Aérea)

A verificação das aeronaves e drones deve continuar durante toda a Olimpíada, conforme detalha o coronel do Exército Brasileiro, Francisco Eduardo Medved, chefe do grupo de inspeção.

“Todas as vezes que qualquer dessas aeronaves pousar aqui em Cabo Frio, um militar da Força Aérea irá fazer uma vistoria e o monitoramento de qualquer atividade operacional realizada com a aeronave”, afirmou o coronel.

Ivan Plavetz