Fuzis AK transformados em submetralhadoras

0
3891
AK_SUB_1
Este exemplar tem uma caixa da culatra de aço estampado praticamente idêntica à da carabina AKS-74U, calibre 5,45x39mm, assim como a coronha metálica rebatível, a empunhadura e o guarda-mão. O quebra-chamas, todavia, é diferente, com rasgos elípticos longitudinais. (Imagem: Divulgação PMERJ)

No Rio de Janeiro, as cada vez mais frequentes apreensões de armas usadas por criminosos tornam-se um interessante campo de estudos na área do armamento, não somente pela grande variedade dos modelos envolvidos, mas, também, pelo ineditismo de alguns. Exemplo são as submetralhadoras calibre 9x19mm adaptadas a partir de fuzis da família russa AK, originalmente, em calibre 7,62x39mm.

Modificações deste tipo começaram a aparecer há vários anos na região de Peshawar, no Paquistão, mundialmente famosa pela quantidade de armeiros e fabricantes artesanais de armas de fogo. Mais recentemente, algumas firmas estadunidenses colocaram no mercado este tipo de conversão em que, mediante um kit apropriado, diversos tipos de carregadores de pistola (Glock, M1911, por exemplo) ou de submetralhadora (Uzi, M3, Sten, MP5, etc.) podem ser usados. Obviamente, o sistema de operação a gás do AK é bloqueado, passando a resultante submetralhadora a funcionar por blowback (ferrolho livre).

AK_SUB_2
Recentemente encontrada em mãos criminosas, esta submetralhadora baseada num AK tem coronha de madeira e um quebra-chamas que parece também ter a função de freio de boca. A outra “sub”, apreendida na mesma ação da PMERJ, é uma Walther MPK de fabricação alemã, calibre 9x19mm, que teve 250 exemplares adquiridos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro por volta de 1975 e que foi utilizada até o início do Século 21. (Imagem: Divulgação PMERJ)

Lamentavelmente, o armamento apreendido no Rio de Janeiro raramente é disponibilizado para exame detalhado por pessoal fora da esfera oficial, o que impede que alguns pormenores técnicos possam ser devidamente examinados e, assim, viabilizar a possível localização de sua origem.

Ronaldo Olive