Força Aérea Brasileira em manobras: Exercício Operacional Barão

0
1927

A Base Aérea de Canoas (BACO), no Rio Grande do Sul, sediou o Exercício Operacional Barão entre os dias 21 e 27 de fevereiro. O treinamento envolveu aviões reabastecedores KC-130 Hércules e aeronaves de combate que receberam combustível em voo durante os exercícios.

“A ação de reabastecimento em voo, no cenário do Poder Aeroespacial, permite potencializar as características dos vetores de defesa, entre as quais, destacamos o alcance. Para um País de dimensões continentais, torna­-se importante o domínio das técnicas de transferência de combustível entre aeronaves em voo”, explicou o comandante do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT), tenente-coronel Marcelo da Silva Ribeiro.

As manobras envolveram o 1°/14° GAv, Esquadrão Pampa, com as aeronaves F-5M, o 3º/10º GAv, Esquadrão Centauro, e o 1°/10° GAv, Esquadrão Poker, ambos dotados de caças A-1, além dos KC-130 Hércules do 1° GTT e do 1°/1° GT, Esquadrão Gordo.

Durante a operação REVO (Reabastecimento em Voo), os caças se aproximam da aeronave reabastecedora e reduzem a velocidade. Em seguida, o avião-tanque libera uma mangueira de 30 metros que se conecta ao caça e o combustível é transferido. Todo esse processo dura cerca de dois minutos.

Há pouco mais de dois anos, o 1° GTT retomou as missões de reabastecimento em voo, após 28 anos sem realizar a atividade. “Isso eleva o nível operacional da unidade aérea no contexto da tarefa de sustentação ao combate, conforme o que preconiza a Doutrina Básica da Força Aérea Brasileira”, contou o tenente-coronel Ribeiro.

Durante o exercício, também houve formação de pilotos, rádio navegador e loadmaster, este último responsável pelo controle da carga e do pessoal transportados na aeronave.

Ivan Plavetz