FAB lança foguetes no CLA para testar plataforma suborbital

0
3295

Imagem 1 Operação São Lourenço

O lançamento do 12º Foguete de Treinamento Intermediário, nesta sexta-feira à tarde, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), localizado no Estado do Maranhão, dá início à fase de teste do foguete VS-40M V03. Portador da plataforma suborbital SARA (Satélite de Reentrada Atmosférica), o VS-40M V03 lançará também um GPS de aplicação espacial desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Esta é a primeira fase do projeto SARA, uma plataforma que realizará experimentos em ambiente de microgravidade por até dez dias. No primeiro lançamento do VS-40M V03, a cápsula conterá também a versão simplificada do Sistema de Navegação (SISNAV). Esse sistema, quando concluído, será usado no Veículo Lançador de Satélites (VLS-1), principal foguete de fabricação nacional, desenvolvido pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE).

A plataforma SARA, após cair em área marítima interditada, deverá ser recuperada por helicóptero. Os pesquisadores poderão analisar os dados obtidos no voo como pré-requisito para a qualificação do sistema, além de acessar dados obtidos por telemetria e radares.

Inovação

Imagem 3 Operação São Lourenço
Descarregamento de foguete no CLA (Imagem: CLA)

O experimento da UFRN, que é um receptor GPS para aplicações espaciais, tem como função básica informar com precisão a posição e a velocidade de um foguete ou satélite no espaço. Sua principal inovação é a incorporação de certas características, principalmente de software, como a capacidade de funcionar em elevadas altitudes e em altas velocidades sem perder o sincronismo com o sinal recebido da constelação de satélites GPS. A fabricação, integração e testes do experimento são feitos atualmente pelo IAE. O GPS já obteve sucesso em diversos voos realizados no Brasil.

Operação São Lourenço

O lançamento do foguete de treinamento e do foguete suborbital VS-40M V03 são pontos altos da Operação São Lourenço, realizada pelo IAE entre 23 de outubro último e o próximo dia 13 de novembro, com apoio do CLA. A atividade conta com participação de civis e militares do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), além de esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB), Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Marinha do Brasil (MB), Agência Espacial Alemã (DLR), Instituto de Fomento Industrial (IFI) e do efetivo do CLA.

Ivan Plavetz