Exército Brasileiro assina contrato com Avibras

O comandante do Exército, general de exército Enzo Martins Peri, e o presidente da Avibras, Sami Youssef Hassuani, trocam cumprimentos após assinatura do contrato. (Imagem: Exército Brasileiro)
O comandante do Exército, general de exército Enzo Martins Peri, e o presidente da Avibras, Sami Youssef Hassuani, trocam cumprimentos após assinatura do contrato. (Imagem: Exército Brasileiro)

Em cerimônia na Diretoria de Material do Comando Logístico do Exército, foi assinado um novo contrato entre a Avibras e a Força Terrestre para a produção de vinte viaturas MK6. Esse é mais um passo do Projeto Estratégico ASTROS 2020, conduzido pelo comando do Exército.

A aquisição está dividida em duas etapas, sendo a primeira composta de um lote de 12 unidades: cinco Lançadoras Múltiplas Universais, cinco Municiadoras, uma Meteorológica e uma correspondente ao Posto de Comando e Controle de Bateria. A segunda parte será integrada por três Oficinas Veiculares e Eletrônicas, três Meteorológicas e duas Unidades Controladoras de Fogo.

No ato da assinatura, realizado pelo ordenador de despesas do Comando Logístico, coronel João Wayner da Costa Ribas, e pelo procurador da Avibras, senhor José de Sá, estiveram presentes também o comandante do Exército, general de exército Enzo Martins Peri, o comandante logístico da Força, general de exército Marco Antônio de Farias, o gerente do projeto ASTROS 2020, general de brigada José Júlio Dias Barreto e o presidente da Avibras, Sami Youssef Hassuani.

A aquisição reflete aumento da projeção de força do País no cenário internacional. (Imagem: Leonardo Ferro - T&D)
A aquisição reflete aumento da projeção de força do País no cenário internacional. (Imagem: Leonardo Ferro – T&D)

Para o executivo, a aquisição reflete um aumento da projeção de força do Brasil no cenário internacional através de seu poder de dissuasão. Este fator favorece a economia nacional pela geração de empregos diretos e indiretos na cadeia de produção. Também projeta a Indústria de Defesa Nacional, uma vez que os compradores deste tipo de material precisam da avaliação dos exércitos que detêm e empregam tal tecnologia. Por tais motivos, Sami Hassuani agradeceu ao comando do Exército pela iniciativa.

De acordo com o general Barreto, gerente do projeto, as novas viaturas irão completar o atual 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes e futuramente vão compor um novo Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes.

As vinte viaturas MK6 custarão um total de R$ 167.582.190,00. O Projeto Estratégico ASTROS 2020 prevê a aquisição de um total de 60 destas viaturas que irão compor um complexo de organizações militares no Forte Santa Bárbara, localizado no município de Formosa (GO). Entre suas particularidades, as MK6 podem empregar e disparar toda a família de foguetes do Sistema ASTROS, bem como o Míssil Tático de Cruzeiro. Essa capacidade coloca o País em condição de liderança em defesa de grandes áreas na América Latina.

Ivan Plavetz

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Durante a FIDAE 2024, a Boeing apresentou uma atualização do programa do avião de patrulha marítima P-8 Poseidon e os...

Comentários

EM BREVE