Esquadrão Orungan participa da Operação Tropicalex

0
1529
(Imagem: 1º/7º GAv)

O Esquadrão Orungan (1°/7° GAv.), sediado em Salvador (BA), participou da Operação Tropicalex, na última semana. O objetivo foi estreitar as operações envolvendo Força Aérea Brasileira (FAB) e Marinha do Brasil (MB), além de formar operadores e instrutores dos sensores da aeronave de patrulhamento marítimo P-3AM Orion.

O Esquadrão Orungan cumpriu as missões de antissubmarino e patrulha marítima e tinha como propósito proteger, em um primeiro momento, o trânsito da Força Naval (FN) de uma ameaça submarina. Nessa fase, que teve duração de 5 horas, a aeronave P-3AM foi empregada em missões de apoio à FN na busca ao submarino inimigo, e a tripulação pode empregar táticas de busca passiva e ativa utilizando sonobóias.

Em um segundo momento, o P-3AM foi empregado para apoiar a FN utilizando técnicas de esclarecimento de área, em que o navio de patrulha oceânica (NPaOc) P-121 Apa fez o papel de inimigo. Nessa fase todos os contatos de superfície foram identificados utilizando os modernos sensores da aeronave.

O Esquadrão Orungan cumpriu dois eventos em 11 horas de voo. (Imagem: 1º/7º GAv)
O Esquadrão Orungan cumpriu dois eventos em 11 horas de voo. (Imagem: 1º/7º GAv)

Durante todo o tempo na área de treinamento, realizado a 90 milhas náuticas ao Sul de Cabo Frio (RJ), a aeronave quadrimotora realizou o voo com três motores em funcionamento para garantir uma maior autonomia e, consequentemente, maior tempo na área de missão.

“Esse treinamento é da mais alta importância para a manutenção da operacionalidade das equipagens de patrulha do 1°/7° GAv., bem como para o adestramento da esquadra”, ressaltou o capitão-aviador Roberto da Silveira Gomes, um dos pilotos da aeronave P-3AM.

Ivan Plavetz