Empresa árabe construirá fábrica de armento em Anápolis

0
11756

A empresa Delfire Indústria e Comércio de Extintores, com sede no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), firmou um acordo com a Caracal International LLC, que tem como CEO o sheikh Hamad Salem Al Almeri, para a instalação de uma planta industrial dessa empresa em Goiás. A Caracal é dedicada à produção de armamentos e munições exclusivas para forças de segurança pública do Brasil e com atenção voltada para o mercado da América Latina.

A iniciativa tem o apoio do governo de Goiás, representado na cerimônia de assinatura do memorando de entendimento realizado em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, pelo secretário de Desenvolvimento Econômico (SED), Luis Maronezzi, e pelo superintendente de Ações e Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), delegado federal Emmanuel Henrique. A previsão é de que sejam gerados cerca de 1.250 empregos diretos e indiretos com a consolidação do projeto.

De acordo com o memorando de entendimento, as duas empresas se comprometem a trabalhar no sentido de viabilizar a instalação de uma indústria da Caracal no Brasil buscando a aprovação inicial do governo brasileiro para a fabricação de armamentos. Também se comprometem a construir um plano de viabilidade para o empreendimento. As partes irão elaborar um projeto para o início das atividades da indústria, primeiramente para produção de peças e avançando para a fabricação de armas.

Para o empresário Augusto de Jesus Delgado Júnior, a assinatura do memorando de intenções com a Caracal representa uma quebra de paradigmas por ser a primeira indústria bélica a ser instalada no estado. Segundo ele, assim como o governador Marconi Perillo iniciou em 2004 as negociações para a instalação da indústria automotiva no estado, este é um segundo passo na quebra de paradigmas. Ele também confirmou que a Caracal Brasil está planejada para entrar em funcionamento em aproximadamente 12 meses a partir deste acordo.

Unidade em Anápolis

Sheikh Hamad Salem Al Almeri, da família real de Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, ao lado dos empresários e representantes do governo goiano (Imagem SSPAP)
Sheikh Hamad Salem Al Almeri, da família real de Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, ao lado dos empresários e representantes do governo goiano (Imagem SSPAP)

Os estudos preliminares para a instalação de uma planta da Caracal no estado de Goiás adiantam que a unidade deve ser sediada no município de Anápolis, onde se localiza a maior plataforma logística e de infraestrutura voltada ao transporte e exportação da região Centro-Oeste do País. “Viemos aqui exatamente discutir detalhes desse empreendimento, se inicialmente importaríamos os produtos acabados ou se já faríamos a importação em sistema CKD (Complete Knock-Down) para montarmos as armas no Brasil”, destacou Augusto Delgado.

Com esse compromisso, serão providenciados documentos, contratos e licenças para regulamentar o acordo nos próximos meses, com a vinda dos dirigentes da Caracal a Goiás. Para o empresário Paulo Humberto, a vinda da maior fabricante de armas de calibres especiais dos Emirados Árabes para o Brasil, particularmente para Goiás, representa uma inovação para o estado. A planta, segundo o empresário, é a que detém a maior tecnologia para armas de ponta em todo o mundo.

Atualmente a Caracal tem como chefe de Operações o engenheiro mundial de armas Robert Rich, que desenvolveu produtos bélicos para as alemãs Heckler & Koch GmbH (H & K) e SIG Sauer GmbH & Co.KG, entre outras. “Ele é um gênio do desenvolvimento de armamentos e não há hoje nenhuma tecnologia, sustentabilidade e resistência igual à oferecida pela Caracal”, disse Paulo Humberto.

A indústria produz uma linha de armas especiais que inclui fuzis, snipers, pistolas, metralhadoras semiautomáticas, carabinas automáticas, como também munição e acessórios para armas.


Ivan Plavetz
Fonte: Jornal “Mais Goiás”