DoD assina contrato de transferência do HMS “Ocean”com a Marinha do Brasil.

No dia 19 de fevereiro, em Plymouth – Inglaterra, o Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante de Esquadra Luiz Henrique Caroli, representando a Marinha do Brasil (MB), assinou o contrato de transferência do HMS “Ocean” junto às autoridades do Ministério da Defesa britânico (DoD.
O “Ocean” foi incorporado à Marinha Real do Reino Unido (RN), em 1998, e projetado para realizar operações anfíbias com helicópteros embarcados e com tropas dos Royal Marines (fuzileiros navais britânicos).
Também foi esboçado para atender a missões de ajuda humanitária, como a ocorrida em setembro de 2017, quando o navio assistiu às populações caribenhas que foram flageladas pela passagem do furacão “Irma”.
Na MB, o HMS “Ocean” será empregado em operações aéreas com helicópteros, operações anfíbias com tropas de fuzileiros navais e em missões de controle de área marítima para proteção de linhas de comunicações marítimas.
Conduzirá ainda atividades de apoio logístico, de caráter humanitário, de auxílio a desastres naturais e de apoio a operações de manutenção da paz.
A incorporação do “Ocean” à MB será em 29 de junho, sendo que o processo de transferência do navio tem previsão de ser concluído até o final do mês de julho, com chegada ao Brasil em agosto.
Até lá, os tripulantes brasileiros realizarão cursos na RN, em empresas fabricantes dos equipamentos e intensivos treinamentos.
O navio também executará serviços de manutenção e docagem em estaleiro britânico.
Um porta-helicóptero dedicado e um navio de assalto anfíbio, o HMS Ocean foi projetado para projetar poder do mar para terra.
Dimensões
 
O HMS “Ocean” possui as seguintes características:
•      Comprimento total: 203,43 m;
•      Deslocamento carregado: 21.578 t;
•      Velocidade máxima mantida (VMM) prevista em projeto: 18,0 nós;
•      Raio de ação: 8.000 milhas náuticas;
•      Acomodação para tropa: 806 Fuzileiros Navais; e
•      Aeronaves embarcadas: 18 helicópteros.
O navio tem capacidade para operar simultaneamente até sete aeronaves em seu convés de voo, podendo utilizar todos os tipos de helicópteros pertencentes aos esquadrões da Marinha do Brasil.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia 19 de junho, o Centro de Avaliações do Exército (CAEx) concluiu a avaliação operacional do lote-piloto do Míssil...

Diretor de Operações da PRF e Coordenador do CORE-RS apresentarão suas experiências no atendimento à calamidade gaúcha em evento aberto...

A participação da MBDA na Eurosatory reforçou o comprometimento e a eficiência do grupo europeu em oferecer soluções de defesa...

A Condor Tecnologias Não Letais anunciou detalhes dos integrantes do Conselho de Administração, após a recente aquisição de uma participação...

Comentários

DISPONÍVEL