CTS da Helibras já treinou mais de 70 pilotos no FFS

0
1228

O Centro de Treinamento e Simuladores (CTS) da Helibras, instalado na cidade do Rio de Janeiro, atingiu a marca de mais de 70 alunos treinados no Brasil em cinco meses de atividade. De acordo com a empresa, a Marinha do Brasil e o Exército Brasileiro são alguns dos operadores militares que já iniciaram as aulas no mais moderno Full Flight Simulator (FFS) do helicóptero H225M, único deste modelo  instalado nas Américas.

Dotado de banco de dados visual capaz de armazenar sistemas e cenários tanto militares  para o H225M, quanto civis para operadores do H225, o simulador também é utilizado no treinamento de pilotos das empresas do segmento de Petróleo & Gás, como a BHS, subsidiária brasileira da canadense CHC, e a OMNI, operadora do grupo multinacional OHI.

A BHS adquiriu mais de 500 horas de treinamento em FFS por ano para capacitar e treinar seus pilotos no simulador com o emprego de instrutores da Helibras.

Pilotos militares e do mercado offshore em treinamento no simulador da empresa. (Imagem: Helibras)

“Ter um centro de treinamento brasileiro significa  possibilidade de adestramento próximo das bases dos operadores, com um menor custo em deslocamentos, menor período de ausência das escalas de voo de suas empresas e com sessões ministradas na língua portuguesa”, lembrou Alberto Duek, gerente de treinamento da Helibras.

Os treinamentos realizados no FFS permitem simular praticamente todos os tipos de operações e de situações que o piloto encontra em uma missão real. Para os militares, há treinamentos específicos, como por exemplo, o treinamento de voo com óculos de visão noturna (NVG) ou o emprego de equipamento de imageamento termal como o FLIR.

Com a qualificação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com o selo de qualidade do Grupo Airbus Helicopters, os operadores podem realizar qualquer outro tipo de treinamento. Entre os que podem ser realizados no CTS da Helibras estão os de revalidação de qualificação de tipo H225/H225M, treinamento inicial do modelo, cursos específicos como Busca e Salvamento (SAR) e Line Oriented Flight (LOFT).

Vale ressaltar que um simulador de voo tem o propósito principal de melhorar a segurança operacional. Além disso, a Helibras destaca que simulador é uma excelente ferramenta para aumentar a eficiência da operação, reduzindo custos.

Ivan Plavetz