Crise na Líbia: Egípcios e Gregos lançam bloqueio aéreo e naval contra a Turquia no Mediterrâneo.

4
9388
A Grécia e o Egito estão preparando-se para cercar a Turquia por via aérea e marítima, no mar Egeu e no leste do Mediterrâneo, para impedir a intervenção de Ancara na Líbia.

A Grécia e o Egito estão preparando-se para cercar a Turquia por via aérea e marítima, no mar Egeu e no leste do Mediterrâneo, para impedir a intervenção de Ancara na Líbia.

Essa decisão foi tomada após os serviços de inteligência dos dois países confirmarem  relatórios relacionados ao envio de rebeldes sírios para a Líbia com apoio turco.

F-16 Turcos, cotados para ataques na Líbia.

Segundo o site especializado grego “Pentapostagma“, submarinos egípcios estariam em patrulha entre a ilha de Creta e o litoral da Líbia nas últimas horas.

Esses mesmos informes confirmam que não se trata de treinamento, mas missões reais lançadas para monitorar quaisquer movimentos turcos em direção à Líbia.

Os egípcios possuem uma moderna frota de submarinos alemães de tipos recentes.

A imprensa local, citando o analista independente de defesa militar Babak Taghvaee, diz que Ancara estava preparando-se para atacar bases militares pertencentes ao Exército Nacional Líbio (LNA) sob o comando do marechal de campo Khalifa Haftar, mas essas operações teriam sido impedidas por patrulhas aéreas lançadas pelo Cairo e por Atenas para bloquear pelo ar o acesso das forças turcas.

Marechal de campo Khalifa Haftar

Ancara pretendia, segundo relatos de observadores internacionais, atacar as bases de Watiyah, Benina e Tobruk, com aeronaves F16C.

Esses ataques só foram cancelados por que os estrategistas turcos perceberam que o espaço aéreo estaria completamente fechado pela Força Aérea Helênica e pela Força Aérea Egípcia.

Os F-16 gregos estão no mesmo patamar dos modelos similares da Turquia.
Os egípcios operarm o caça francês Dassault Rafale.

A intervenção turca com o apoio de facções sírias e da Rússia poderia incendiar a Líbia e configurar uma ameaça direta a Itália, cuja Marinha realiza patrulhas na região –  o território nacional italiano ficará separado por poucas centenas de quilômetros da Líbia e das consequências de um conflito.

Os NUMC Comandanti class, OPVs da Marinha Italiana, patrulham a região do Mar Mediterrâneo próximo a Líbia.

4 Comentários

  1. No dia 3 de janeiro agora o parlamento turco liberou uma ação militar na Líbia. Vocês da T&D tem alguma notícia do que pode ocorrer se Ancara agir nesse sentido? Seria possível ocorrer uma guerra aberta com Egito-Grécia contra a Turkia de Erdogan?

  2. Bom dia Roberto,

    Você tem ou teria alguma atualização desse conflito? Vai outro vídeo?

    Muito legal o vídeo e ilucidaditivo. Parabéns.

    Estou fazendo um trabalho de mestrado sobre esse caso.

    Atores internos , externos…

    Cordialmente,

    Glaucio Lopes

Deixe uma resposta para ecosta Cancelar Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here