Congresso dos Estados Unidos aprova venda de T-6C para Argentina

0
2432
(Imagem: Beechcraft)

Após trinta dias da notificação da Agência de Cooperação para Defesa e Segurança (DSCA) dos Estados Unidos sobre uma possível venda de 24 aviões de treinamento  Beechcraft T-6C Texan II para a Argentina, o Congresso norte-americano aprovou a proposta abrindo caminho para que governo e executivos da indústria completem as negociações envolvendo a cifra de US$ 300 milhões.

Apenas dois meses depois da entrega do último Texan II para a Marinha dos Estados Unidos (US Navy), no âmbito do programa JPATS (Primary Aircraft Training Systems)  assinado há 20 anos, a  venda proposta para o governo de Buenos Aires proporcionará a manutenção da linha de produção do modelo localizada em Wichita, no estado do Kansas.

De acordo com a fabricante da aeronave, a Beechcraft está focada na continuidade das conversações com a Argentina envolvendo a oferta do T-6C. Além de treinamento, a configuração C do T-6 possui provisões para integração de armamentos com vistas à execução de ataques leves.

Até julho a companhia norte-americana entregou mais de 400 T-6 Texan II para a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) e cerca de 300 deles para a US Navy, substituindo a frota dos veteranos jatos Cessna T-37 e turboélices T-34. Recentemente, a Beechcraft recebeu do Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD) uma encomenda de T-6 para substituir os Short Tucanos T.1 fabricados sob licença pela empresa britânica Short Brothers para equipar a frota de treinamento da Real Força Aérea do Reino Unido (RAF).

Além de treinador, o T-6C possui provisões para missões armadas. (Imagem: Beechcraft)
Além de treinador, o T-6C possui provisões para missões armadas. (Imagem: Beechcraft)

Atualmente a Força Aérea da Argentina (FAA) opera na frota de treinamento aeronaves EMB-312 Tucano e jatos IA-63 Pampa produzidos pela Fabrica Argentina de Aviones (FAdeA).

Ao lado dos turboélices antiguerrilha IA-58 Pucará, os IA-63 Pampa desempenham missões de ataque leve. Em agosto deste ano decolou pela primeira vez o demonstrador de conceito IA-100 do futuro avião de treinamento primário argentino, projetado e fabricado na FAdeA, aeronave impulsionada por um motor convencional.

Ivan Plavetz
Fonte: Flight Global