Brasil e Suécia chegam a acordo sobre Gripen NG

Imagem 2 F-X2-financiamento
(Imagem: SAAB)

Brasil e Suécia chegaram hoje a um denominador comum para a assinatura do contrato de financiamento do projeto Gripen NG. O acordo sobre as taxas foi conduzido pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, em reunião com representantes da agência de promoção e fomento às exportações do país europeu, a SEK.

“Conseguimos acordar a taxa da data de assinatura do contrato. Um ganho para os dois países na consolidação dessa parceria estratégica”, afirmou Jaques Wagner.

Com o fim das negociações entre os dois países, o contrato segue agora os trâmites legais para aprovação final no Senado Federal.

Sobre o Gripen NG

O Brasil escolheu o Gripen para reequipar a Força Aérea Brasileira (FAB) no fim de 2013 e, em 2014, assinou o contrato comercial. A FAB receberá 36 aviões de caça Gripen NG da SAAB. A primeira aeronave deverá ser entregue em 2019, e a última em 2024.

Mais do que os caças, o projeto Gripen NG é tecnologia. O contrato envolve o treinamento de pilotos e mecânicos brasileiros na Suécia, apoio logístico e a transferência de tecnologia para indústrias brasileiras.

A aquisição das aeronaves trará benefícios que vão além do aumento da capacidade operacional da FAB. Por meio de um ambicioso programa de transferência de tecnologia, o Brasil pretende deixar de ser um comprador para se tornar um fornecedor de aeronaves de combate de última geração.

O contrato prevê a fabricação de 15 das 36 unidades no Brasil, incluindo oito unidades de dois lugares, um modelo criado especialmente para a FAB.

A participação do Brasil no desenvolvimento do projeto dará à indústria aeronáutica brasileira acesso a todos os níveis de tecnologia, incluindo os códigos-fonte do Gripen NG. O programa de transferência de tecnologia incluirá itens como a integração de hardware, aviônicos, software e sistemas da aeronave, entre outros.

Em junho, mais de 10 mil brasileiros conheceram um pouco mais sobre o avião que vai renovar a Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira. Uma maquete do Gripen NG foi exposta na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Um dos pilotos que realizou treinamento na Suécia esteve no local. Quando a primeira unidade for entregue, em 2019, o Brasil será o único país do Hemisfério Sul com capacidade para voo de “supercruzeiro”. A edição de julho do jornal Notaer destaca alguns dos atributos do avião Gripen NG, que o tornam um caça realmente novo. A última edição da revista Aerovisão apresenta as compensações de 9,1 bilhões de dólares para o Brasil na aquisição dos 36 caças.

Ivan Plavetz

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

DISPONÍVEL