Brasil debate novas tecnologias para comunicação entre pilotos e controladores

0
1904
Imagem 1 CPDLC-DECEA
(Imagem: FAA)

O uso de comunicação por datalink entre controladores de tráfego aéreo e pilotos será o tema de jornada promovida pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), em parceira com o Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA III) e a empresa de tecnologia da informação Sita OnAir.

O evento internacional deve reunir cerca de cem profissionais da comunidade aeronáutica em Recife (PE), entre os dias 16 e 18 de março próximo.

A tecnologia que permite o envio de mensagens de texto pré-formatadas é uma alternativa à voz para operações de controle do espaço aéreo. Dentro da cabine da aeronave, as informações são exibidas em telas de comando. “O uso de enlace de dados está sendo implementado em nível mundial, seguindo uma orientação da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI)”, afirmou um dos coordenadores do evento, tenente Marcelo Mello Fagundes.

O datalink oferece mais segurança para os envolvidos eliminando possíveis interferências e dificuldades de compreensão na conversa, como falta de fluência no idioma, sotaques regionais, ruídos, entre outros. “Não vai eliminar totalmente a comunicação por voz”, disse o oficial.

O evento vai apresentar e debater as iniciativas nacionais e internacionais para implementação de aplicações de comunicações por enlace de dados para os serviços de tráfego aéreo (ATS conforme sigla em inglês). Além disso, objetiva o incremento do conhecimento sobre datalink no SISCEAB (Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro) a fim de dar suporte ao desenvolvimento e à operacionalização da CPDLC (Controler Pilot Data Link Comunication) no espaço aéreo continental brasileiro de interesse operacional. Participarão do evento  controladores de tráfego aéreo, operadores, órgãos reguladores, fabricantes de aeronaves, provedores de telecomunicações e de serviços de navegação aérea, associações e institutos.

Nos Estados Unidos e na Europa, parte do volume de movimentos aéreos já utiliza enlace de dados. Os exemplos do programa norte americano NextGen e europeu SESAR serão apresentados e debatidos.

No Brasil, o uso de enlace de dados é um dos projetos do Programa Sírius, que prevê a modernização de diferentes sistemas de tráfego aéreo. As informações debatidas durante a jornada serão consideradas pelo DECEA para a implementação e a operacionalização da CPDLC nas áreas continentais brasileiras de interesse operacional.

Imagem 2 CPDLC-DECEA
Jornada de comunicações sobre uso de datalink reunirá cerca de cem profissionais em Recife. (Imagem: Agência Força Aérea)

Para o major Tomy Marques de Souza, um dos coordenadores do evento, o principal benefício da implantação de CPDLC no continente é permitir que as comunicações entre pilotos com aeronaves devidamente equipadas e controladores de tráfego aéreo incrementem a capacidade do sistema ATM (Air Traffic Management). “Vamos ter maior eficiência na condução de operações aéreas, maior segurança e a redução de carga de trabalho tanto de pilotos como de controladores de tráfego aéreo”, explicou.

No ano passado, foi finalizada a instalação de 51 estações que fornecerão o suporte de enlace de dados no Brasil para as aplicações de comunicação, navegação e vigilância (na sigla inglês CNS Communication, Navigation and Surveillance). A perspectiva é que o País comece a oferecer também o serviço de enlace de dados no espaço continental a partir de 2020.

Na área oceânica sob a responsabilidade do Brasil, o uso de data link por satélite já é utilizado desde 2009.

Ivan Plavetz