Bélgica é o primeiro cliente internacional do novo CAESAR Mark II

2
2262

Via Ares Osservatorio Difesa (*)

A ministra da Defesa, da Bélgica, Ludivine Dedonder, assinou o acordo intergovernamental  com sua homóloga francesa, Florence Parly, confirmando a parceria estratégica entre os dois países e sua disposição de trabalhar pela defesa europeia que prevê, entre outras coisas, a aquisição pela Bélgica de nove sistemas de artilharia CAESAR 6X6 Mark II, com as entregas previstas para 2027.

O acordo de aquisição será anunciado nas próximas semanas pela Direção Geral de Armamento (“Direction générale de l’armement” – DGA) da França.

Para além da componente operacional, que inclui treino conjunto e treino integrado (conceito “plug and fight ” entre unidades de combate belgas e francesas), este acordo prevê a aquisição pela Bélgica de nove CAESAR NG informatizados. Isso também inclui o hardware para sistemas de comunicação e informação (CIS), hardware e software necessários para integrar peças de artilharia na rede de informações valiosas, ferramentas, documentação e material de acompanhamento, como programação de munição, hardware e software, dispositivos independentes adicionais para controlar os elementos de disparo e muito mais.

O orçamento total do programa belga ascende a 62 milhões de euros e a produção dos seus nove CAESAR será realizada em continuidade com a produção do Armée de Terre, para que as oportunidades de cooperação com o parceiro estratégico francês possam ser aproveitadas de forma otimizada.

O CAESAR Mark II “New Generation” (NG), fabricado pela Nexter, é um veículo 6X6 equipado com um canhão de 155 mm e comprimento de tubo de 52 calibres, que permite disparar até uma distância de 40 km.

A nova geração do CAESAR mantém a configuração atual do sistema de artilharia, que se mostrou operacional  (mais de 100.000 disparos desde 2009) e suas principais melhorias dizem respeito à proteção e mobilidade da tripulação. Para este fim, foi adicionada uma cabine blindada capaz de suportar minas terrestres, artefato explosivo improvisado (“improvised explosive device”, ou IED) e disparos de armas de infantaria. Além disso, a mobilidade do veículo foi totalmente redesenhada pela empresa francesa Arquus, equipando com um novo motor (460cv em vez dos 215cv anteriores), uma nova caixa automática e um novo chassi.

Por fim, o CAESAR Mark II está equipado com a última versão do software de controle de tiro e a cabine foi projetada para hospedar o novo rádio CONTACT  e o bloqueador Thales BARAGE também pode ser instalado.

A atual artilharia belga evoluirá para uma bateria de suporte de fogo indireto de precisão de longo alcance baseada em veículos sobre rodas, uma bateria de suporte de fogo indireto de curto alcance baseada em peças de artilharia de 105 mm e uma bateria de sensores composta por operadores de radar, observadores avançados e os necessários elementos de ligação com as unidades assistidas.

Fonte e imagens Ministério da Defesa da Bélgica

Nota do Editor: o CAESAR é um dos sistemas cotados para o Projeto VBCOAP 155 mm SR do Exército Brasileiro.

 

Matéria original “Il Belgio acquista nove semoventi d’artiglieria Caesar NG da 155/52 mm, publicada em 14/05/2022 e traduzida e adaptada por Paulo Bastos.

 

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas às áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

2 Comentários

  1. Saiu em um portal espanhol que a Colômbia está negociando a compra de pelo menos 4 unidades do Caesar 6X6

    Vamos ver se a compra é concretizada.

Deixe um comentário para Marcos Cancelar Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here