Base Aérea de Anápolis terá grupo de defesa antiaérea

0
2958
1º GDAE
(Imagem: Agência Força Aérea)

A partir do segundo semestre deste ano, a Base Aérea de Anápolis (BAAN) se tornará sede do Terceiro Grupo de Defesa Antiaérea (3° GDAAE). De acordo com o planejamento estratégico da Força Aérea Brasileira, a BANN, localizada a 120 quilômetros de Brasília, será a primeira unidade a receber os novos aviões de combate SAAB Gripen NG cuja designação oficial será F-39.

No mês passado, a equipe responsável pela implantação do 3° GDAAE inaugurou o simulador KONUS, sistema que permite treinar militares para o manejo do Subsistema de Arma Antiaérea IGLA-S. O programa de capacitação inclui exercícios de tiro real.

De origem russa, o simulador KONUS possui uma tela de projeção onde são sintetizados mais de vinte cenários que simulam diversos ambientes, além de um sistema computadorizado que gera relatórios de eficiência dos atiradores. O simulador é composto por um tubo e um mecanismo de lançamento que juntos pesam 18,25 Kg, peso idêntico ao equipamento real.

1º GDAE
Um simulador KONUS foi instalado para instrução do efetivo operacional. (Imagem: Agência Força Aérea)

Segundo o comandante do núcleo, major Flávio Schiatti, todas as unidades de tiro serão treinadas nesse simulador. “O KONUS vai permitir que sejam realizados cursos e estágios necessários para preparo operacional do nosso efetivo. Assim, estaremos capacitados para cumprir a missão de prover pronta resposta de defesa antiaérea da Base Aérea de Anápolis, onde estão importantes vetores aeroespaciais da FAB”, afirmou o major.

O 3° GDAAE será o primeiro grupo de defesa antiaérea destacado para possuir duas baterias de defesa antiaérea, uma de curto alcance (até 6 Km) com os mísseis portáteis IGLA-S, e outra de médio alcance (até 20 Km). O 1º Grupo, localizado em Canoas (RS), e o 2º Grupo, sediado em Manaus (AM) operam somente baterias de curto alcance.

Ivan Plavetz