Amazul divulga plano para desenvolvimento do projeto nuclear brasileiro

0
2434

A Amazul, empresa ligada à Marinha do Brasil e responsável pelo desenvolvimento do submarino de propulsão nuclear do PROSUB, divulgou o novo Plano Estratégico com uma visão para 2040. Entre as propostas, planeja desenvolver conhecimento, tecnologias e pessoal qualificado nas áreas nuclear e de submarinos.

Constituída em 2013, a empresa tem como missão desenvolver tecnologias e gerenciar projetos dos Programas Nuclear Brasileiro, Nuclear da Marinha e de Desenvolvimento de Submarinos. Atualmente possui 1.750 empregados distribuídos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Entre outros projetos, a Amazul atua no Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), na construção do Laboratório de Geração Núcleo-Elétrica (LABGENE), um protótipo de reator construído em terra cujo propósito é desenvolver a capacidade tecnológica brasileira para reatores pequenos de até 100 MW (megawatts).

A estatal é responsável ainda por desenvolver os projetos conceitual e básico do Complexo Radiológico do Estaleiro e Base Naval de Itaguaí, onde será construído o primeiro submarino com propulsão nuclear.

Outro empreendimento promissor é a construção do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), instalação voltada à pesquisa, ao teste de materiais sob irradiação e à produção de radioisótopos, base da fabricação de radiofármacos para a medicina nuclear. Conduzido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), o RMB é um reator de suma importância para o  parque tecnológico  brasileiro e para a industrialização de produtos que vão beneficiar diretamente a saúde das pessoas.

Combustível nuclear

O reator nuclear é o coração da planta de propulsão do futuro submarino nuclear brasileiro (Imagem: Ivan Plavetz)
O reator nuclear é o coração da planta de propulsão do futuro submarino nuclear brasileiro (Imagem: Ivan Plavetz)

Com as Indústrias Nucleares Brasileiras (INB), a Amazul assinou contrato que tem por objeto a elaboração dos projetos conceitual e básico da Unidade de Testes e Preparação de Equipamentos Críticos e de Treinamento (UTT) de sua Fábrica de Combustível Nuclear. A Amazul também prestará serviços de consultoria de engenharia para suporte técnico à implantação e licenciamento da UTT.

No futuro, a Amazul poderá participar de outros empreendimentos na área nuclear, como o Depósito Complementar de Armazenamento de Combustível Usado da Central Nuclear Álvaro Alberto, o Repositório para Armazenamento de Rejeitos de Baixo e Médio Níveis de Radiação (RBMN), o Laboratório de Fusão Nuclear (LFN), entre outros.

Também poderá atuar no desenvolvimento de novas tecnologias, comercialização de produtos, prestação de serviços técnicos, gerenciamento de projetos de engenharia, implantação e gestão de empreendimentos e operação de instalações. Além da missão de desenvolver, absorver e manter tecnologias sensíveis, a Amazul foi criada também com o propósito de contribuir para a consolidação da Base Industrial de Defesa (BID).

 

Ivan Plavetz
Fonte: Indústria de Defesa & Segurança