Troca de Comando na Segurança Pública de São Paulo

0
1586
Da esquerda para a direita: Delegado Youssef Chaim, Secretário Alexandre de Moraes e Comandante Gambaroni. (Imagem: Divulgação SSP-SP)
(Imagem: Divulgação SSP-SP)
Da esquerda para a direita: Delegado Youssef Chaim, Secretário Alexandre de Moraes e Comandante Gambaroni. (Imagem: Divulgação SSP-SP)

O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, anunciou nesta segunda-feira (05) o coronel PM Ricardo Gambaroni como novo comandante geral da Polícia Militar, e Youssef Abou Chaim como delegado geral da Polícia Civil. Chaim assume a Delegacia Geral em substituição a Luiz Maurício Souza Blazeck. Gambaroni substitui o coronel PM Benedito Roberto Meira no comando da PM. Blazeck e Meira haviam sido nomeados em novembro de 2012.

“Os dois são extremamente operacionais e possuem uma formação de liderança e gestão de crises. Chegamos aos dois nomes principalmente devido ao perfil profissional e intelectual de ambos”, disse o secretário Alexandre de Moraes. O titular da pasta ressaltou que os crimes contra o patrimônio serão combatidos com diversas medidas, como por exemplo, o reforço do policiamento preventivo e ostensivo com a presença da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e de unidades da Força Tática. Moraes também anunciou que a Polícia Civil fará uma integração de informações sobre esses crimes, com dados de investigações do DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais), DENARC (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico), DECAP (Departamento de Polícia Judiciária da Capital) e DEMACRO (da Macro São Paulo). “Faremos um cruzamento de dados bem específico para as áreas onde houve aumento de crimes contra o patrimônio. Não só de ocorrências, mas de todo serviço de inteligência já realizado, desde detalhes das quadrilhas que atuam como características próprias de cada local de crime, para que possamos planejar novas operações”, destacou.

O secretário também anunciou Mágino Alves Barbosa Filho como secretário-adjunto e Olheno Ricardo de Souza Scucuglia como chefe de gabinete da Secretaria da Segurança Pública. Membros do Ministério Público de São Paulo, Barbosa Filho foi secretário-adjunto de Moraes na Secretaria Municipal de Transportes, e Scucuglia foi corregedor geral na Prefeitura de São Paulo.

– Comandante Gambaroni

O coronel PM Gambaroni ingressou na corporação em 1981 e estava no Comando do Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GRPAe). É piloto policial e pilota os águias da PM há mais de 20 anos, sendo especializado em policiamento estratégico em diversas áreas, com atuação no Comando de Área Metropolitana 8 (CPA/M-8 – região de Osasco), Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Batalhão de Guarda Especial (hoje, parte da Corregedoria da PM), Comando do Corpo de Bombeiros (CCB), Batalhão de Guarda dos Palácios (atual Divisão de Segurança Física da Casa Militar) e Divisão de Tecnologia de Emergências (da Escola Superior de Bombeiros). Gambaroni é formado pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB) e piloto policial pela Escola Internacional de Aviação Policial da Inglaterra. O novo comandante geral também possui licenciatura plena em Educação Física pela Escola da PM (EEF), Bacharel em Direito pela USP, especialização em Combate a Incêndios Florestais pela Defesa Civil e Exército da França, além de mestrado e doutorado em Ciências Policiais pelo Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES) da PM.

– Youssef Abou Chaim

O novo delegado geral entrou na Polícia Civil em 1988 e possui experiência em investigação e gestão de crises. Ele foi diretor do DEIC (Departamento Estadual de Investigação Criminal), entre 2007 e 2009, e diretor do DEMACRO (Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo), entre 2011 e 2013. Desde então, atuava como diretor do DPPC (Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania). Chaim já foi delegado também do Grupo Antissequestros, do GARRA (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), do GOE (Grupo de Operações Especiais) e do GER (Grupo Especial de Resgate). O novo delegado geral também é formado gerenciamento de crises pelo FBI (Federal Bureau of Investigation – agência federal de investigações dos Estados Unidos), em combate a sequestros pela Escola Italiana de Agentes de Polícia de Roma e tiro policial pelo SWAT (Special Weapons And Tactics – grupo de elite da polícia norte-americana).

Roberto Caiafa