Tributo a um mestre brasileiro do design aeronáutico

0
984
Imagem 1 G.Pessoti-Livro
(Imagem: Somos Editora)

Começando pelo gênio brasileiro Alberto Santos Dumont, considerado pela maioria dos historiadores especializados, o “Pai da Aviação”, a atividade aeronáutica do País desde os seus primórdios revelou ícones que representaram o que o Brasil é capaz de fazer nessa área, inclusive na arte de projetar e fabricar aeronaves. Entre esses ícones, figura o saudoso e talentoso engenheiro Guido Pessoti, que faleceu no dia 02 de abril deste ano.

Guido Fontegalant Pessotti manifestou interesse pela aviação desde a infância, e na juventude ingressou no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) onde concretizou o sonho de se tornar engenheiro aeronáutico.

No ITA, trabalhou no desenvolvimento e fabricação do rebocador Panelinha e do planador de alto desempenho Urupema e no Departamento de Aeronaves (PAR), do Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento (IPD), do então Centro Técnico da Aeronáutica (CTA), no desenvolvimento do épico turboélice de transporte Bandeirante e do avião agrícola Ipanema.

Com a criação da Embraer, em 1969, assumiu o posto de diretor técnico da empresa. Liderou o desenvolvimento de diversas versões do EM-110 Bandeirante e dos programas EMB-121 Xingu, EMB-312 Tucano, EMB-120 Brasília, CBA-123 Vector, AMX (parte brasileira) e EMB-145. Sua contribuição ao desenvolvimento da indústria aeronáutica brasileira foi imensurável e a excelência dos produtos criados sob sua gestão tornou a Embraer conhecida mundialmente.

Guido Pessotti é reconhecido como um dos grandes projetistas aeronáuticos de todos os tempos. Além de sua atividade de projetista, foi destacado piloto de planadores, tendo sido campeão brasileiro na categoria e também o primeiro piloto de planadores no Brasil a conquistar o Brevê de Ouro com Três Diamantes.

Imagem 3 G.Pessoti-Livro
A reputação profissional de Guido Pessoti valeu-lhe fama internacional. (Imagem: arquivo pessoal Mario Vinagre)

Em 1974, Guido recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Santos Dumont, outorgada pelo Ministério da Aeronáutica por destacados serviços prestados à Força Aérea Brasileira e, em 1986, o título de Eminente Engenheiro do Ano, concedido pelo Instituto de Engenharia do Estado de São Paulo.

Essas efemérides são apenas uma diminuta parte da história desse brilhante designer aeronáutico nascido no município paulista de Piracicaba no dia 14 de fevereiro de1933. No livro “Guido Pessoti-Mestre do Design Aeronáutico”, de autoria de um dos mais profundos conhecedores da história da indústria aeronáutica brasileira, em especial da Embraer, o leitor fara uma interessante viagem no tempo, que o levará para conhecer os primeiros passos de Pessoti no caminho que o levaria à admissão no ITA, até chegar aos elevados cargos de liderança técnica na Embraer e em fabricantes internacionais, carreira que deixou um precioso e raro legado pessoal e tecnológico.

Sobre o Autor

Imagem 2 G.Pessoti-Livro
Mario Vinagre. (Imagem: Lucas Lacaz Ruiz)

Mário B. de M. Vinagre é jornalista e repórter fotográfico especializado na cobertura do setor aeronáutico. Aficionado por aviação desde criança, fez suas primeiras incursões no jornalismo aeronáutico em 1970.

Atuou na Embraer por 15 anos no atendimento à imprensa nacional e internacional especializada em aviação, inicialmente na Assessoria de Comunicação Social e, posteriormente, na Divisão de Marketing, onde ocupou o cargo de Assessor de Imprensa.

Depois de deixar a Embraer, em julho de 1995, passou a atuar como free-lancer, produzindo textos e fotos para diversas publicações nacionais e internacionais do segmento de aviação, tendo também feito a cobertura de feiras e exposições aeronáuticas na Europa, Estados Unidos e América do Sul, e visitado fabricantes de aeronaves e motores no Chile, Canadá, Estados Unidos e França.

Foi editor e coprodutor do livro “No céu, na terra e no mar: Memórias de um piloto de provas”, do Cel-Av Ref Luiz Fernando Cabral, lançado em 2011 em associação com a Somos Editora, de São José dos Campos.

Durante sua carreira foi agraciado com 13 prêmios de jornalismo aeronáutico conferidos pelo Incaer (Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica), do Rio de Janeiro, e pela SAE (Society of Automotive Engineers, Sociedade de Engenheiros da Mobilidade), de São Paulo.

Especificações técnicas da obra:

Publicado por: Somos Editora

Contato: mariovinagre@uol.com.br fones (12) 3921-4669/98100-1959 ou neide@somoseditora.com.br  fones (12) 3322-9114/98191-5888

Formato: 170 mm x 235 mm

Capa: Cartão Triplex 300 g/m2, laminação fosca, com orelha, verniz com reserva

Miolo: Papel couchê fosco 150 g/m2

Acabamento: Capa flexível e lombada quadrada

Número de páginas: 308

Número de fotos: 397

SEM COMENTÁRIOS