Simulador de desenvolvimento do Gripen é inaugurado no Brasil

0
941

A Saab inaugurou hoje, no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN) em Gavião Peixoto, o simulador de ensaios para o programa do Gripen E.
O Systems-Rig é o primeiro dessa natureza instalado fora da Suécia e a sua implantação faz parte do programa de transferência da Saab para o Brasil. A sua plataforma foi construída a partir da parceria entre a fabricante sueca, Embraer, Atech, AEL Sistemas e a Força Aérea Brasileira (FAB).
O simulador será usado para a verificação dos sistemas, subsistemas e funcionalidades do Gripen no Brasil, permitindo maior autonomia, flexibilidade e agilidade nos testes, inclusive para o Centro de Ensaios em Voo do Gripen (GFTC, do inglês Gripen Flight Test Center) que começa a funcionar no GDDN em 2020. O primeiro teste em voo está previsto para acontecer em dezembro de 2020 e a produção do caça no Brasil em agosto de 2021.

Atualmente existem 125 pessoas trabalhando no GDDN sendo 95 da Embraer, 18 da Saab, 10 da Atech e dois da AEL Sistemas. A construção foi iniciada em 2017 e envolveu a participação de aproximadamente 16 pessoas somente do lado brasileiro. Ao longo do programa, o S-Rig permitirá a realização de testes de componentes desenvolvidos pelas demais empresas brasileiras participantes do programa.
“O S-Rig é um simulador completo da aeronave que possibilitará que o Brasil tenha total capacidade para testar todos os sistemas do Gripen. É o único país com essa capacidade fora da Suécia. Este é um grande diferencial para a indústria de defesa brasileira. Este simulador é uma importante ferramenta de desenvolvimento onde os engenheiros podem testar novos softwares e funcionalidades, além de permitir que pilotos se preparem para os ensaios em voo, realizando testes na plataforma antes de realizar na aeronave real”, diz Mikael Franzén, vice-presidente e head da unidade de negócios Gripen Brasil da Saab Aeronautics.
Ao término das entregas e do desenvolvimento, o simulador continuará sendo útil para a FAB, para a indústria nacional de defesa e para o acesso a novas funcionalidades do caça como, por exemplo, a integração de novas armas.
O S-Rig dispõe de cenários brasileiros para a condução dos ensaios, sendo composto pelo computador de sistemas, integração de simulação, sistema visual, ambiente tático, gravação, modelos matemáticos, entre outros.

Nessa plataforma serão 16 pacotes de trabalho ao todo conduzido pelas equipes brasileiras, envolvendo, por exemplo, o design geral; cockpit/HMI; comunicação; rádio; navegação; IFF; radar cross section; aviônicos; simulador; sistema de controle ambiental; análise operacional; sobrevivência; sistema de escape e demais itens que envolvem a variante biplace – o Gripen F.