Seminário Internacional de Defesa em Santa Maria

0
1345
Autoridades na abertura do Seminário Internacional de Defesa (Imagem: Marielle Flores)
Autoridades na abertura do Seminário Internacional de Defesa (Imagem: Marielle Flores)
Autoridades na abertura do Seminário Internacional de Defesa (Imagem: Marielle Flores)

No centro do Rio Grande do Sul, a cidade de Santa Maria tem, por sua própria história, uma intima ligação com os assuntos relacionados à Defesa Nacional. Sua fundação se deu a partir da presença de tropas portuguesas, que acamparam em seu território, integrantes das comissões de demarcação de limites entre os domínios da Espanha e Portugal na região, por volta de 1797.

Com o passar dos anos, dos séculos, essa característica foi se acentuando e, mesmo com a fase de distensão e integração atualmente vivida pelos países do Cone Sul, sua importância como um centro de poder militar naquela área do Brasil ainda persiste, abrigando o segundo maior contingente do País. É, por exemplo, a sede da 3ª Divisão de Exército, uma das mais poderosas e bem equipadas, concentra o que há de mais moderno em termos de veículos blindados da Força Terrestre, conta com exclusivos centros de formação e treinamento especializados, dentre esses o Centro de Instrução de Blindados e o futuro Centro de Adestramento e Avaliação-Sul (em etapa de núcleo), as instalações da Krauss-Maffei Wegmann do Brasil (que apoia a operação dos carros de combate Leopard IA5 e com condições de processos produtivos) e, pelo lado da Força Aérea, conta com a Base Aérea de Santa Maria, sede de dois esquadrões de A-1 (AMX) e o único de aeronave remotamente pilotada (ARP/VANT).

Mas, esta progressista cidade também se destaca por ser um dos municípios brasileiros com melhores qualidades de vida (45º lugar), com alta renda per capita, tendo mais de 500 indústrias instaladas, amplas redes de serviços públicos e de segurança e, especialmente, uma concentração de escolas normais, técnicas e faculdades, fato que a faz, em consequência, uma grande formadora de mão de obra de alta qualificação.

INICIATIVA

Maximizando essa vocação e potencialidades, a Prefeitura de Santa Maria, contando com o apoio, participação e concurso de entidades como a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, da Agência de Desenvolvimento local, do SEBRAE, da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção de Investimento, do Santa Maria Technoparque e do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, está realizando o I Seminário Internacional de Defesa, nas instalações do Centro de Eventos do Park Hotel Morotin, tendo a revista Tecnologia & Defesa como mídia oficial do acontecimento.

Assim, de 17 a 19 deste mês de novembro, painéis e palestras estarão debatendo as perspectivas brasileiras em defesa, bem como as oportunidades para a indústria em relação à participação nos programas de equipamento das Forças Armadas.  Os temas serão os seguintes:

A Estratégia Nacional de Defesa do Brasil, com mediação do engenheiro Jorge Py Velloso, do COMDEFESA da FIERGS, abordando os temas:

 Visão do Ministério da Defesa –  palestra do brigadeiro-do-ar Omar Juan Wara, do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas;

Visão da Indústria de Defesa – palestra do almirante (RM1) Carlos Afonso Pierantoni Gamboa, vice-presidente executivo da ABIMDE;

Visão das instituições científicas e tecnológicas: o Memorandum de Entendimentos do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército com a Universidade Federal de Santa Maria – abordado pelo reitor Paulo Afonso Burmann.

Polo de Defesa de Santa Maria, mediado pelo prefeito municipal Cezar Schirmer, com os temas:

O Polo de Defesa – abordado por Diogo Di Gregori, superintendente da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria;

Centro Tecnológico de Pesquisa e Desenvolvimento de Simuladores em SantaMaria – assunto tratado por Cristiano Silveira dos Santos, gestor do Santa Maria Technoparque.

Políticas Públicas para o Setor de Defesa, com a mediação de Sergio Vaqueli, diretor titular adjunto do COMDEFESA/FIESP, com os temas:

Mapeamento da Base Industrial de Defesa – apresentado por Claudio Ferreira da Silva, da ABDI;

A Inteligência Comercial para o Desenvolvimento da Indústria de Defesa – com o coronel Luis Felipe Garcia Fernandes, coordenador do Departamento de Catalogação e Promoção Comercial do SEPROD/MD;

Programa INOVA AERODEFESA – com exposição de José Zeno Fontana, do Departamento das Indústrias Aeroespacial, Defesa e Segurança da FINEP;

Participação do MDIC na Elaboração de Políticas Públicas para a Defesa – aos cuidados de Edilson Urbano, daquele ministério.

Projetos Estratégicos de Defesa: Demandas e Oportunidades, com a mediação de Francisco Ferro, jornalista, editor-chefe da revista Tecnologia & Defesa, explorando:

Projetos Estratégicos da Marinha –  a cargo do vice-almirante Glauco Castilho Dall’Antonia, vice-chefe do Estado-Maior da Armada;

Projetos Estratégicos do Exército – apresentados pelo general-de-divisão Luiz Felipe Linhares Gomes, chefe do Escritório de Projetos do Exército;

Projetos Estratégicos da Força Aérea – através do tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira, chefe do Estado-Maior da Aeronáutica.

Aplicações da Simulação no Exército, com a participação do general-de-exército Eduardo Dias da Costa Villas Boas, comandante do COTER, e coronel Wanderley M.Rasga Junior, chefe da Divisão de Simulação de Combate do COTER.

Aeronaves Remotamente Pilotadas, painel mediado pelo coronel-aviador Ramiro K. Pinheiro, comandante da Base Aérea de Santa Maria, e que vai tratar de:

A Doutrina de Aeronaves Remotamente Pilotadas – tenente-coronel  Renato Luiz de Castro Jesus, comandante do Esquadrão Hórus, operador desse tipo de equipamento na Força Aérea;

O Desenvolvimento de ARP/VANT no Brasil, o caso da Harpia – pelo presidente da empresa, Rodrigo Fanton.

Defesa Cibernética, mediado por Raul Ceretta Nunes, professor-doutor da Universidade Federal de Santa Maria, com os temas:

Guerra Cibernética – apresentado pelo general-de-exército Sinclair Mayer, chefe do DCT do Exército, e general-de-divisão Paulo Sérgio M.Carvalho, do CD Ciber;

Empresa Estratégica Focada em Defesa Cibernética – com o presidente da Axur, Fabio Ramos.

O Desenvolvimento da Indústria de Defesa do Chile, apresentado pelo coronel Leonardo Iván Pérez Alvarez, do Exército do Chile.

Veículos Blindados, com mediação do general-de-divisão Geraldo Antonio Miotto, comandante da 3ª Divisão de Exército, abordando:

A Doutrina de Veículos Blindados no Brasil –pelo tenente-coronel Alex A. de Mesquita, comandante do Centro de Instrução de Blindados;

Desenvolvimento de Veículos Blindados – com Christián Boge, da KMW do Brasil.

O Uso de Satélites Voltados para a Defesa, painel mediado pelo tenente-brigadeiro Alvani Adão da Silva, diretor do DCTA, falando sobre:

Programa Estratégico de Sistemas Espaciais – brigadeiro Carlos Minelli de Sá, vice-presidente do CISCEA, e coronel-aviador Ricardo Queiroz de Veiga;

Polo Espacial no Rio Grande do Sul – Aloísio Nobrega, da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento;

O Nanosatélite Brasileiro – pelo professor Dr. Nelson Schuch, do CRS/INPE;

Microcontroladores – com o Dr. João Baptista Martins, coordenador da Santa Maria Design House.

A Projeção Internacional do Brasil e as perspectivas da Indústria de Defesa, encerrando o seminário, palestra proferida pelo general-de-exército Sérgio Westphalen Etchgoyen, chefe do Departamento Geral do Pessoal.

Complementando a robusta programação os organizadores do 1º Seminário Internacional de Defesa de Santa Maria também incluiu visitas ao Centro de Instrução de Blindados e Núcleo do Centro de Adestramento e Avaliação, e à Base Aérea de Santa Maria. Em paralelo, registraram-se rodadas de negócios, sala do investidor e reunião entre o Comitê de Simulação e Treinamento da ABIMDE e o Centro Tecnológico de Pesquisa e Desenvolvimento de Simuladores do Santa Maria Techonoparque. Uma agenda, portanto, bastante intensa e o mais completa possível com o objetivo de concretizar a cidade gaúcha em um novo polo industrial e de pesquisas no campo da defesa, além da viabilização do Comitê do Polo de Defesa de Santa Maria (Condefesa/SM).

Da redação