Saab revela recorde de backlog

0
1786
SONY DSC
Imagem 2 Saab-backlog
A confirmação da encomenda da FAB no ano passado contribuiu com o recorde anunciado pela Saab (Imagem: Saab)

Sustentado pela celebração de contratos de produção do Gripen NG para o Brasil e correspondente ao fornecimento de um modelo de avião de alerta antecipado (AEW conforme sigla em inglês) de nova geração para os Emirados Árabes Unidos, a Saab terminou 2015 com um backlog (carteira de pedidos) recorde e um forte prospecto de vendas, informou o CEO da empresa, Håkan Buskhe.

Detalhando o aumento de vendas de 16% do ano passado, cujo montante financeiro envolvido é da ordem de $ 3,2 bilhões, Buskhe disse durante a conferência anual de apresentação de resultados acontecida em Stockholmo, Suécia, que os maiores negócios firmados pela companhia correspondem a dois projetos aeronáuticos.

O primeiro projeto destacado pelo CEO da Saab foi o pedido de 36 aviões de combate Gripen NG para a Força Aérea Brasileira (FAB). Disse ele que, o grande desafio desse programa é a transferência de tecnologias e o desenvolvimento e construção da versão de dois assentos, entretanto, essas etapas estão sendo vistas como promissoras, sendo que há todas as condições para isso, incluindo a financeira.

De acordo com a Saab, há em Linköping, sede da linha de produção do Gripen, 53 engenheiros brasileiros trabalhando. Em abril próximo chegarão mais 25 profissionais. Vale lembrar que de acordo com o cronograma do projeto, a entrega dos 28 exemplares de um lugar e oito de dois assentos esta programada para acontecer entre 2019 e 2024.

Imagem 3 Saab-backlog
A nova plataforma AEW destinada aos Emirados Árabes Unidos é baseada no Bombardier Global 600 (Imagem: Saab)

Outro projeto aeronáutico conquistado pela Saab foi anunciado em novembro último, o qual corresponde ao fornecimento de dois jatos corporativos Bombardier Global 6000 equipados para missões AEW e vigilância marítima e terrestre para os Emirados Árabes Unidos, cujo valor do contrato esta avaliado em $ 1,27 bilhões. Buskhe considera esse contrato extremamente importante pois o desenvolvimento tem potencial para ser seguido por outros países. O executivo destacou que o projeto traz consigo novos padrões de AEW, sendo que sua capacidade de detecção permite captar alvos a distancias muito grandes.

Ivan Plavetz