Saab Gripen E realiza voo com pilones suíços da RUAG Aerostructures.

0
1643
Os pilones (cabides) do Gripen E são instalações nas quais tanques adicionais para combustível, sistemas de vigilância ou armas guiadas podem ser anexados sob a aeronave.

O Programa Gripen E da Saab continua progredindo.

A aeronave com a designação 39-8 realizou uma série de voos bem-sucedidos levando lançadores externos com os pilones da empresa suíça RUAG Aerostructures.

Desde o primeiro voo com a aeronave de teste Gripen E (39-8), o ano passado, um período intensivo de ensaios em voo vem sendo realizado com sucesso.

A aeronave teve o desempenho e os comportamentos esperados na expansão do envelope de voo, com alta disponibilidade e confiabilidade.

Neste voo com lançadores externos, o Gripen deu mais um grande passo em direção à entrega a Força Aérea Sueca, em 2019.

“O Gripen performou conforme o esperado e estamos muito satisfeitos com os resultados dos ensaios. Durante o voo, a aeronave executou uma série de ações para verificar as qualidades e o manejo da aeronave com essa configuração estendida”, diz Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e chefe da área de negócios de Aeronáutica da Saab.

Os pilones do Gripen E são instalações nas quais tanques adicionais para combustível, sistemas de vigilância ou armas guiadas podem ser anexados sob a aeronave.

Oito pilones são fornecidos por aeronave. Esses componentes são tecnologicamente sofisticados e contam com sistemas eletrônicos e mecânicos que devem atender às mais altas exigências em termos de aerodinâmica e capacidade de carga.

Os primeiros voos com lançadores externos foram realizados sobre o Mar Báltico no início de julho.

Além de dois mísseis ar-ar IRIS-T, a aeronave carregou cinco pilones projetados e construídos em conjunto com a empresa suíça RUAG Aerostructures.

“Estou feliz em acompanhar o sucesso contínuo do programa Gripen E. A RUAG Aerostructures orgulha-se da parceria ampla e de longo prazo com a Saab”, diz Dirk Prehn, CEO da RUAG Aerostructures, enfatizando a importância do relacionamento comercial entre a RUAG e a Saab. “Contribuímos para o desempenho de alto nível do caça Gripen, atendendo a todos os requisitos em termos de segurança, qualidade e custo de ciclo de vida como uma importante fornecedora do Programa, responsável pelo projeto de fabricação dos pilones e outros componentes”, conclui Prehn.