Saab apresenta status e perspectivas do programa Gripen NG

0
2361
A Saab destacou a nova filosofia de projeto do programa Gripen NG (Imagem: Saab)

Durante o Seminário Anual Gripen 2016, realizado na última sexta-feira (18) em Estocolmo, Suécia, o chefe de negócios da divisão de aeronáutica do grupo Saab, Ulf Nilsson, e o gerente de marketing e vendas do avião de combate Gripen, Richard Smith, expuseram inúmeros tópicos relativos ao programa, incluindo status, filosofia de projeto, perspectivas operacionais e comerciais da aeronave.

A Saab ressaltou o fortalecimento da posição do Gripen no mercado de exportação, que já conta com uma base de usuários, e que o backlog (carteira de encomendas) da aeronave tende a crescer. O programa de desenvolvimento do Gripen NG (ou E para versão de um assento e F para a configuração de dois lugares) com vistas para atender às demandas de poderio aéreo da Suécia e do Brasil está progredindo e com recursos disponibilizados. Além disso, foi afirmado que o futuro do desenvolvimento e produção do modelo está assegurado em longo prazo.

Também foi destaque os desenvolvimentos concebidos para o Gripen NG, que servem para atualizar tecnologicamente as versões em operação atualmente, como a C e D, dotando as mesmas com as últimas tecnologias em termos de sensores, armas e sistemas de comunicações. Foi dada ênfase aos benefícios da forma continua desses upgrades em comparação aos modelos normalmente adotados de modernização, entre eles, o mais conhecido, de meia vida ou MLU, conforme sigla em inglês.

O novo conceito, viabilizado principalmente pela modularidade do design da aeronave, acompanha gradativamente a evolução dos sistemas de combate em função das necessidades táticas emergentes  associadas ao menor tempo de integração das melhorias, proporcionando, ao mesmo tempo, adaptação às condições financeiras de cada usuário.

Falando sobre o pacote de upgrade MS20, os representantes da Saab disseram que a principio apenas a frota da Força Aérea da Suécia receberá melhorias que incluem a integração do míssil ar-ar BVR Meteor, datalink de maior capacidade, e sistemas de guerra eletrônica aperfeiçoados. Entretanto, informaram que negociações já estão em andamento para que os Gripens em serviço em outros países recebam o pacote MS20.

Além da Suécia, o Gripen está em serviço na República Tcheca (leasing), Hungria (leasing), Tailândia, África do Sul e Reino Unido (para treinamento de alto nível em escola de pilotos de testes). De acordo com a Saab, espera-se contrato com a Eslováquia nos mesmos moldes dos firmados com a República Tcheca e a Hungria, envolvendo provavelmente oito exemplares do Gripen C/D.

Em fase final de construção, o primeiro protótipo será apresentado no próximo dia 18 de maio. (Imagem: Saab)

A empresa divulgou ter boas perspectivas para que o caça seja selecionado pela Finlândia e Bélgica, países que buscam novos aviões de combate para modernizar a frota, Segundo a Saab, a Suíça também continua como potencial compradora do modelo e tal possibilidade está em processo de negociações. A Índia continua no status de promissor mercado para os produtos de  defesa da Saab, em especial com relação ao Gripen NG, e a empresa continua acreditando que o novo avião de combate poderá ser considerado pela Força Aérea e Marinha do país asiático ante seus programas de aquisição de novas aeronaves de combate. Vale recordar que a companhia estuda uma versão naval do Gripen NG, configuração que pode atender os requisitos da Marinha da Índia.

Além das 60 unidades do Gripen NG encomendadas para Força Aérea da Suécia, de acordo com a Saab, o contrato firmado com o Brasil envolvendo 36 Gripens NG (28 da configuração E e oito da F) para a Força Aérea Brasileira (FAB) foi decisivo para a consolidação do programa, que está sendo desenvolvido com participação brasileira de acordo com compromissos assumidos no âmbito das tratativas envolvendo transferência de tecnologias correspondentes a várias áreas. Segundo a Saab, 46 engenheiros brasileiros já trabalham na sede industrial em Linköping.

Foi lembrada durante o seminário a participação da Embraer Defesa & Segurança no projeto, que irá desempenhar papel de principal contratada, liderando a cadeia de fornecedores brasileiros e cuidando da montagem final das aeronaves, integração de sistemas, ensaios em voo e no solo, certificação do Gripen NG no Brasil , suporte técnico e ações comerciais para exporta-los para países onde a Saab não possui tradição comercial.

A versão naval do Gripen NG, conhecida também como Sea Gripen, foi mencionada nos comentários sobre a participação do Brasil no programa. Estudos preliminares envolvendo essa versão já foram realizados a pedido da Marinha do Brasil.

Foi confirmada para o dia 18 de maio a apresentação oficial em Linköping do primeiro protótipo do Gripen NG. Trata-se da versão E que está em adiantada fase de montagem.

Ivan Plavetz