Recordando operações do F-103E Mirage na Força Aérea Brasileira.

0
2524
O biplace FAB 4904 "em um dia ruim": runaway incursion e colapso dos trens de pouso.

Adquiridos novos da França no início da década de 1970 do século passado, os caças supersônicos interceptadores Dassault Mirage IIIEBR/DBR foram designados na Força Aérea Brasileira (FAB) como F-103E/F-103D.

Esses monoplaces de combate foram matriculados na sequência FAB 4910 a FAB 4922.

Nessa foto de um monoplace não identificado, o resultado da falha nos freios durante pouso em Pirassununga, com danos nos trens de pouso.
Essa é a rua que liga a pista até a área de cheque de motor, na Base Aérea de Anápolis. Provável que o avião tenha se soltado do trator que o rebocava, e parou na vala de escoamento de água da chuva!

Os biplaces de treinamento e conversão operacional Mirage IIIDBR foram batizados como F-103D e receberam as matrículas FAB 4900 a FAB 4903.

Nos primeiros anos de operação, os Mirage IIIE/D operavam em cores e marcações simples.

A aquisição dos então moderníssimos Mirage III pela FAB, habituada com os obsoletos caças dos anos de 1950 do tipo F-80C e Meteor F-8, obrigou a instituição a realizar uma transição intensa para uma aeronave de alta performance, com um alto nível de emprego das células, especialmente dos biplaces F-103D, gerando assim desgastes e acidentes nos primeiros anos de operação.

Início dos anos de 1980, pilotos de F-5E conversam com pilotos de F-103E enquanto os caças são reabastecidos. Observar o caminhão da Petrobras a esquerda.

Verificou-se a necessidade de recompor a frota com células usadas disponíveis no mercado, entre os anos de 1980 e 1989. Desse modo, foram adquiridas dos estoques da Força Aérea Francesa mais seis aeronaves, matriculadas FAB 4904,4905,4906,4907,4908 e 4909, e outros quatro monoplaces.

  • 1º lote (novos): 16 IIIEBR + 6 IIIEBR-2
  • 2º lote (usados): 4 IIIDBR + 6 IIIDBR-2
O FAB 4904 no esquema de cores definitivo, em dois tons de cinza.

O jato biplace F-103D matrícula FAB 4904 foi recebido pela Força Aérea em fevereiro de 1984 (24/02/84), atendendo a encomenda 01/DIRMA/83.

No livro do pesquisador Paulo Fernando Kasseb, a lista de biplaces Mirage IIIDBR empregados pela Força Aérea Brasileira. O FAB 4904 “se aposentou” em 2005, após 21 anos de bons serviços.