Programa para inovação em aeronaves de asas rotativas

0
2064
Foto 1 ITA-Sikorsky.
(Imagem: Ivan Plavetz)

O Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), instituição de ensino superior subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em conjunto com a fabricante estadunidense de helicópteros Sikorsky Aircraft Corporation, que possui experiência em programas de cooperação com entidades acadêmicas, lançaram um programa conjunto que visa introduzir um novo currículo, focado em aeronaves de asas rotativas, como parte do curso de graduação em engenharia aeroespacial do ITA. O objetivo do programa é promover a colaboração direcionada para conceitos de inovação em aeronaves dessa categoria, e acelerar seu desenvolvimento tecnológico no Brasil

Durante palestra, o professor Fernando Toshinori Sakane, reitor interino do ITA, lembrou que o primeiro projeto do instituto testado em voo foi o helicóptero Beija-Flor BF-1, desenvolvido nos anos de 1950. Desde então o ITA mantém em seu currículo o curso de graduação em aeronaves de asas fixas.

De acordo com a Sikorsky, o Brasil possui uma frota de quase 1.700 helicópteros, entre militares e civis, e necessita formar profissionais capacitados na área de engenharia para atender diversos tipos de demandas. Conforme Antonio Pugas, vice-presidente executivo da empresa para a América Latina, o aporte inicial destinado ao programa será em torno de US$ 15 milhões e vai contemplar a atividade de manutenção. O executivo avalia que esse foco inicial trará para o Brasil atividades de engenharia de manutenção que atualmente são feitas no exterior. Conforme o programa for progredindo e ampliando seu alcance, os investimentos poderão alcançar cerca de US$ 150 milhões.

No âmbito das Forças Armadas do Brasil, 24 helicópteros Black Hawk / Sea Hawk estão operando na Força Aérea Brasileira, Marinha do Brasil e Exército Brasileiro. Para este ano, está prevista a chegada de mais dois SH-70 Sea Hawk para a Marinha. Tal frota e seu potencial de crescimento geram a necessidade de pessoal de apoio especializado.

Foto 6 ITA-Sikorsky.
Representante da atual filosofia de inovação da Sikorsky, o S-97 Raider deverá fazer seu voo inaugural em breve. (Imagem: Sikorsky)

Entre os movimentos planejados no âmbito da aliança ITA / Sikorsky, figuram a criação de um Laboratório de Inovação em asas rotativas para os cursos de graduação, e projetos a nível de tese de graduação em tecnologia deste tipo de aeronaves, assim como um ATD (Aviation Training Device – Dispositivo de Treinamento para Aviação) que vai conter a instrumentação de cockpit do helicóptero Sikorsky S76C+ ou S76C++. Esse ATD se juntará ao correspondente do turboélice King Air já instalado no ITA. Vale lembrar que o ITA possui capacitação para construir a base de dados usadas nesses simuladores, incluindo modelagem de ambientes sintéticos.

Os simuladores auxiliam no desenvolvimento de conceitos de controle, incluindo o “fly-by-wire”, ajudam no aperfeiçoamento dos projetos, na análise de acidentes, na implementação de medidas de segurança de voo, na elaboração de soluções para diminuição de custos de manutenção, refinamento na aviônica, entre outros benefícios.

O laboratório terá inicialmente como ferramentas curriculares, helicópteros rádio-controlados como plataformas experimentais, estação de telemetria, acessórios para imageamento aéreo, equipamentos para construção e modificação de helicópteros rádio-controlados, bem como a construção de protótipos que incorporam novos conceitos.

Chris Van Buiten, vice-presidente de tecnologia e inovação da Sikorsky, enfatizou o caráter de inovação da emergente cooperação. Ele também destacou a oportunidade inédita para que os futuros engenheiros aeronáuticos interessados em atuar no setor, possam se familiar com a tecnologia aplicadas em helicópteros durante o período acadêmico.

Ivan Plavetz