Programa KC-390: o primeiro contato REVO

0
1611

No último final de semana aconteceu o primeiro contato “seco”, ou seja, sem a transferência de combustível, de reabastecimento em voo (REVO) entre o novo avião militar de transporte KC-390, da Embraer Defesa & Segurança, e um avião de combate. As aeronaves partiram da Base Aérea de Santa Cruz (BASC), no Rio de Janeiro.

Os ensaios de REVO fazem parte do programa de certificação do KC-390, etapa que conta com dois protótipos. São quase 900 horas de voos experimentais cumpridas, incluindo lançamento de paraquedistas e cargas.

Alguns testes de estabilidade do sistema de reabastecimento hose-and-drogue, fornecido pela britânica Cobhan, também foram realizados com altas e baixas velocidades. Durante os ensaios de voo, o KC-390 alcançou Mach 0.8 (980 Km/h) estando a 36.000 pés de altitude (12,5 Km).

(Imagem: Força Aérea Brasileira)

Os próximos testes serão com ventos cruzados no sul do Chile e em ambiente frio na Base Aérea de Eglin, localizada em Miami, onde há instalações capazes de reproduzir as condições de inverno rigoroso.

Também estão previstos testes de combustível, pressurização e sistemas de aviônica, bem como testes específicos de missão.

Os esforços da Embraer são para que a aeronave alcance a operacionalidade inicial até o final deste ano, e para que a entrega do primeiro de série para a Força Aérea Brasileira (FAB) aconteça no primeiro semestre de 2018.

A montagem da asa do primeiro KC-390 destinado à FAB está em andamento, e a fabricação do segundo exemplar também já foi iniciada. Vale lembrar que a FAB encomendou 28 unidades do novo avião.

(Imagem: Embraer Defesa & Segurança)

Enquanto o KC-390 caminha para certificação, esforços de marketing continuam trabalhando para a exportação do modelo.

Ano passado a aeronave foi exibido no Farnborough International Air Show 2016, no Reino Unido, e passou países como Cabo Verde, Portugal, República Tcheca, Egito, Abu Dhabi e Malta. Existe a possibilidadade de que o KC-390 seja selecionado pela Nova Zelândia e Alemanha.

 

Ivan Plavetz