Primeiros resultados do demonstrador de propulsão hipersônica

0
3007
(Imagem: IEAV)

Os primeiros resultados experimentais do demonstrador tecnológico de propulsão hipersônica aspirada 14-X com ocorrência de combustão supersônica foram apresentados pelo Instituto de Estudos Avançados (IEAV) durante o IX Congresso Nacional de Engenharia Mecânica (CONEM), realizado em Fortaleza (CE).

Os dados são resultado de observação da combustão supersônica em um modelo de testes obtidos no Túnel de Vento Hipersônico Pulsado T3 do Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica do IEAV e após múltiplas interações entre estudos teóricos e experimentais. Além disso, foram publicadas algumas das primeiras análises teóricas do 14-X com ênfase em parâmetros de desempenho, bem como diversos resultados experimentais voltados à investigação aerodinâmica do demonstrador e estudos para a seleção de materiais e configuração estrutural do veículo para ensaio em voo.

A observação experimental da combustão supersônica foi obtida como parte do trabalho de mestrado em andamento do aluno Ronaldo de Lima Cardoso, orientado pelo pesquisador doutor do IEAV, Paulo Gilberto de Paula Toro, chefe da Divisão de Aerotermodinâmica e Hipersônica.

O demonstrador 14-X foi desenhado para alcançar velocidades 10 vezes superior a do som. (Imagem: Agência Força Aérea)
O demonstrador 14-X foi desenhado para alcançar velocidades 10 vezes superior a do som. (Imagem: Agência Força Aérea)

“Estes resultados representam um marco na pesquisa em scramjet no Brasil, pois comprovam maturidade do desenvolvimento para avançar à próxima etapa, os ensaios em voo planejados para os próximos anos”, analisou o capitão-engenheiro Giannino Ponchio Camillo, da Subdivisão de Hipersônica Experimental da Divisão de Aerotermodinâmica e Hipersônica do IEAV.

O demonstrador tecnológico 14-X é produto do grupo de Pesquisa de Propulsão Hipersônica 14-X (PROPHIPER), um projeto estratégico do Comando da Aeronáutica (COMAER) conduzido no IEAV. De acordo com o oficial, a tecnologia de propulsão hipersônica aspirada, chamada de scramjet (Supersonic Combustion Ramjet), é tida como promissora para o desenvolvimento de sistemas eficientes e seguros de acesso ao espaço, no futuro.

“O diferencial é ser capaz de fornecer aceleração à carga útil em regimes de voo de elevadas velocidades, a partir de três vezes a velocidade do som, utilizando, para isso, ar da própria atmosfera, em oposição ao que fazem os motores-foguetes atuais, que precisam levar o oxidante a bordo”, disse.

Sobre o congresso

O Congresso Nacional de Engenharia Mecânica (CONEM) reuniu aproximadamente 1.200 participantes entre estudantes, professores e profissionais das áreas correlacionadas à engenharia mecânica. Realizado a cada dois anos, trata-se do maior evento científico nacional da área de engenharia mecânica, contando com 27 áreas temáticas, incluindo engenharia aeroespacial. Somente na edição de 2016, mais de 800 trabalhos foram publicados.

Dados fizeram parte dos 14 trabalhos publicados no congresso de engenharia mecânica, considerado o principal evento científico da área no Brasil. (Imagem: Agência Força Aérea)
Dados fizeram parte dos 14 trabalhos publicados no congresso de engenharia mecânica, considerado o principal evento científico da área no Brasil. (Imagem: Agência Força Aérea)

O IEAV participou do congresso com 15 integrantes do grupo de pesquisa PROPHIPER, entre eles 11 alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias Espaciais do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Foram aceitos e publicados 14 trabalhos referentes aos últimos estudos conduzidos neste Projeto, somando cerca de 30% dos trabalhos apresentados na área temática engenharia aeroespacial do evento.

“O contato de professores e profissionais de especialidades diversas com os resultados mais recentes deste projeto fornece à equipe de desenvolvimento uma visão neutra, imparcial e de grande qualidade técnica sobre as abordagens e metodologias adotadas, frequentemente originando novas discussões em benefício do avanço científico do projeto”, completou o capitão Giannino.

Ivan Plavetz