Pilotos da FAB voam Gripen pela primeira vez

0
1435
Capitão-aviador Gustavo de Oliveira Pascotto e seu instrutor sueco. (Imagem: Agência Força Aérea)
Capitão-aviador Gustavo de Oliveira Pascotto e seu instrutor sueco. (Imagem: Agência Força Aérea)
Capitão-aviador Gustavo de Oliveira Pascotto e seu instrutor sueco. (Imagem: Agência Força Aérea)

Os capitães-aviadores Gustavo de Oliveira Pascotto e Ramon Santos Fórneas se tornaram, na manhã desta quarta-feira (19/11), os primeiros pilotos brasileiros a cumprirem uma missão de treinamento em aeronaves Gripen. Eles voaram durante 50 minutos em aviões Gripen D (dois assentos), acompanhados por pilotos da Força Aérea da Suécia. O pouso ocorreu às 10 horas da manhã (horário local) na base de Satenas, na Suécia.

O capitão-aviador Fórneas avaliou o Gripen como uma aeronave fácil de pilotar. A principal característica notada pelos pilotos brasileiros até agora, foi a vantagem aerodinâmica proporcionada pelos canards, pequenas asas localizadas acima das entradas de ar do motor do Gripen. Fórneas ressaltou também a capacidade de pousos curtos do avião sueco.

(Imagem: Agência Força Aérea)
(Imagem: Agência Força Aérea)

Os dois Gripens voaram em uma área de instrução sobre o território sueco e o Mar Báltico. Após a decolagem, foi realizada uma subida até 10.638 metros de altitude em um minuto e meio, o que representa taxa de subida de 118 metros por segundo. Para cumprir o cronograma de treinamento proposto pelos suecos, os brasileiros também realizaram acrobacias juntos nessa que é chamada de fase de familiarização.

Diferentemente dos demais brasileiros que já voaram aeronaves Gripen durante seções de avaliação, os dois aviadores têm agora a responsabilidade sobre as aeronaves e treinam para dominarem todos os sistemas do modelo. Três horas após o pouso, os pilotos já seguiram para um novo treinamento, desta vez em simulador de voo.

Formado pela Academia da Força Aérea, o capitão-aviador Fórneas pilotou aviões de combate  F-5. O capitão-aviador Pascotto, também formado pela AFA, comandava caças Mirage 2000. Ambos vão passar seis meses em treinamento na Suécia e se tornarão os primeiros brasileiros instrutores de Gripen.

Ivan Plavetz