Passagem de Comando do CA-Leste reúne operadores de Forças Especiais.

0
5282
Da Esq/dir: cel.Urubatã, general Marçal, general Rui Monarca da Silveira, general Sinotti e tenente-coronel Ricardo. (imagens: Roberto Caiafa)

Na última segunda feira aconteceu a cerimônia de passagem de comando do Centro de Adestramento – Leste (CA-Leste), organização militar do Exército Brasileiro localizada na Vila Militar (RJ) e subordinada a 1ª subchefia do Comando de Operações Terrestres (COTER).

Na ocasião, o coronel de cavalaria Urubatã Muterle Gama passou o comando do CA-Leste ao tenente-coronel de cavalaria André Ricardo da Conceição Barreto. O coronel Urubatã foi designado para assumir uma nova missão no Comando Militar do Leste.

O momento solene da passagem de comando do CA-Leste, sob o comando do general Sinotti.
O coronel Urubatã faz o uso da palavra durante a cerimônia de passagem de comando do CA-Leste.
O comandante do CA-Leste pelos próximos dois anos: tenente-coronel André Ricardo da Conceição Barreto.

A cerimônia contou com a presença do general-de-exército R1 Rui Monarca da Silveira (1º comandante do CAADEX -97/98), do general-de-divisão Mauro Sinott Lopes, comandante da 1ª Divisão de Exército, general-de-Brigada Ramon Marçal da Silva, comandante do Grupamento de Unidades Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada, e do general-de-brigada R1 Álvaro de Souza Pinheiro, dentre outras autoridades, antigos comandantes da OM, militares, civis convidados e representantes de empresas parceiras do CA-Leste.

A cerimônia foi prestigiada pelos generais Rui Monarca da Silveira (esq), Álvaro Pinheiro (centro) e Marçal da Silva (dir). O general R1 Álvaro Pinheiro tem uma extensa ficha de combate e sua influência dentro do Exército Brasileiro continua ativa.

Um traço comum aos militares presentes, a maioria são Operadores de Forças Especiais com passagem pelo 1º BFE e Brigada de Operações Especias/Comando de Operações Especiais do Exército Brasileiro.

Destaque especial para a presença do general R1 Álvaro Pinheiro, considerado uma ‘lenda” nas Forças Especiais do Exército, onde teve destacada atuação como especialista em contra-terrorismo, guerra assimétrica (guerrilha), etc.

O general também atuou como consultor especial independente do Corpo Editorial da Revista Tecnologia & Defesa por muitos anos.

Comitiva de autoridades militares conhecendo as novas salas de aula container.

Durante as atividades, foram apresentadas as novas salas de aula construídas em tempo recorde, e que vão somar esforços as instalações da Divisão de Simulação. Naquelas instalações, que empregam o moderno conceito de containers unidos em módulos, ocorreu o descerramento da foto do coronel Urubatã na galeria dos “Eternos Comandantes” do CA-Leste.

Descerramento da foto do Cel. Urubatã, que agora passa a fazer parte dos “Eternos Comandantes” do CA-Leste.

Dotados de revestimento térmico, ar-condicionado em todas as salas e capazes de receber um grande volume de alunos de diferentes OM´s, essas salas de aula visam incrementar a capacidade de ensino de simulação militar aos militares destacados.

Para alojar esse pessoal, foi reformada a Casa de Hóspedes (agora uma responsabilidade da unidade), com capacidade para alojar até 40 militares envolvidos em adestramentos na sede do CA-Leste.

As novas salas de aula container foram entregues em tempo recorde.

Alteração na Denominação do Centro

No dia 13 de outubro de 2017 , o Centro de Avaliação de Adestramento do Exército (CAAdEx), por determinação do comandante do exército , passou a denominar-se Centro de Adestramento – Leste (CA-Leste) .

A nova denominação marca uma mudança no enfoque da atividade-fim do centro , agora voltada para o desenvolvimento das capacidades operacionais das organizações militares adestradas , e não mais na avaliação e certificação das mesmas.

O subcomandante do CA-Leste, tenente-coronel de infantaria Olavo Lisboa Kruchak, em forma com a tropa, durante a cerimônia.

O CA-Leste tem na simulação viva a principal ferramenta para promover exercícios táticos realistas e dessa forma , potencializar o poder de combate das tropas adestradas .

A Divisão de Simulação emprega simulação construtiva e virtual, enquanto a Divisão de Adestramento faz amplo emprego de simulação viva em múltiplos exercícios de adestramento, especialmente fora de sede. Para obter os melhores resultados, é empregada a Companhia Força Oponente, composta por três pelotões de fuzileiros altamente adestrados e operacionais.

O efetivo do CA-Leste em forma no pátio da unidade.